Nenhum negro ganha mais de 10 salários em Ourinhos, diz IBGE

O censo 2010 trouxe algumas notícias chocantes aos ourinhenses, mostrando uma cidade hostil e discriminatória contra negros e mulatos, muito longe da suposta democracia racial que os brasileiros gostam de apregoar.

Em 2010, havia em Ourinhos 28.309 pretos e pardos, segundo o IBGE, o que representava quase 1/3 dos ourinhenhes, mas as chances dessas pessoas fazerem parte da elite da cidade era ínfima.

Um dos dados mais reveladores é que nenhum dos 4.368 negros ourinhenses ganha mais de 10 salários mínimos e apenas 61 dos 23.937 pardos ganham acima desse valor, ou seja, 0,25% dos pardos.

Já entre os brancos o número dos que ganham acima de 10 s.m. chega 1.139 pessoas, ou 1,56% dos 73.068 brancos.

Desta forma, a probabilidade de um branco fazer parte da elite é 6 vezes maior do que um pardo e infinita vezes maior do que um negro na cidade de Ourinhos.

Fonte: http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=353470&idtema=90&search=sao-paulo|ourinhos|censo-demografico-2010:-resultados-da-amostra-caracteristicas-da-populacao-