O desafio é melhorar a comunicação

No livro “Um repórter na montanha mágica” (Editora Apicuri, 2015), o jornalista Andy Robinson demonstra, com absoluta clareza, a forma como o restrito clube do um por cento de pessoas mais ricas do mundo comanda completamente a economia global e impõe aos governos o predomínio do modelo econômico neoliberal.

Para isso, o grande capital financeiro internacional, com seu enorme poder econômico, cria e sustenta, em várias partes do mundo, políticos e burocratas para, contrariando os interesses nacionais, manter o mercado financeiro como uma prioridade. Para convencer a ampla maioria da população, controla as grandes empresas de comunicação e manipula as informações.

Os governos que ousam contrariar minimamente esse modelo sofrem ataques violentos e são simplesmente impedidos de governar, ou depostos, como ocorreu no Brasil em 2016. A atual situação brasileira é ainda mais delicada, pois o país tem a maior concentração de renda e as mais elevadas taxas de juros do planeta, o que inviabiliza qualquer melhora da economia dentro do atual modelo.

Portanto, para superar a atual crise econômica, é impositivo restabelecer a democracia e retomar a defesa dos interesses nacionais. O grande desafio do momento é, portanto, levar à grande maioria da população as informações necessárias para formar um grau de consciência que permita um grande debate nacional, capaz de construir um novo modelo econômico nacionalista e democrático, possibilitando ao País a retomada do crescimento econômico, com distribuição de renda e redução da desigualdade social. E só as eleições gerais, para todos os cargos, permitirá que sejam implementadas as reformas necessárias para a construção de um novo modelo.

Mário Ferreira é biólogo, farmacêutico bioquímico e empresário, tem MBA em Administração de Empresas e foi candidato a Prefeito de Ourinhos nas últimas eleições