Os Antípodas- O Projeto Ciclos

Nós somos Os Antípodas e compartilhamos ideias e vivências para seguir “ao contrário” da sociedade atual, numa vida que é boa demais.

Marcela Silva e Alan Mortean

No dia 24 de março de 2015, pontualmente às seis horas da manhã, saímos da casa dos pais do Alan, em Ourinhos, pedalando duas bicicletas carregadas de equipamentos, com um sonho em nossas cabeças: viajar por terra do Brasil até o México, tendo a bicicleta como o principal meio de transporte.

Essa viagem nós chamamos de Projeto Ciclos, e em nosso website a definimos assim:

“… uma viagem de aprendizagem e autoconhecimento pela América Latina de Eduardo Galeano, de Che Guevara, do deserto do Atacama, do lago Titicaca, das civilizações andinas, dos indígenas das florestas tropicais, da riqueza de recursos naturais, das culturas ancestrais e das desigualdades abissais.

É ciclos porque a bicicleta é nosso principal meio de transporte; é ciclos porque resgataremos a percepção dos ciclos naturais por nós, seres humanos, através do compartilhamento de experiências e vivências em saneamento sustentável, compostagem, plantio orgânico e alimentação natural. Por onde passarmos ofereceremos cursos, palestras e qualquer tipo de troca sobre os referidos temas.”

O Projeto se encaixa na realidade latino-americana, onde, de acordo com Banco Mundial (2012), há 100 milhões de pessoas sem acesso a saneamento básico, o equivalente à metade da população do Brasil.

Ele foi dividido em três etapas e foi realizado num período de pouco mais de 2 anos, passando por 16 dos 22 países latino-americanos, desde Ourinhos-SP (região berço de cicloturistas que deram voltas na América do Sul e no mundo em bicicleta), até o México.

Neste trajeto, foram quase 30 mil quilômetros rodados, dos quais 6 mil foram em bicicleta,passando por relevos que vão do nível do mar até 5.000 metros de altitude, nos Andes. Ao final, nossos gastos de viagem foram de menos de um salário mínimo por pessoa por mês e,durante o percurso, oferecemos minicursos e palestras no Brasil, Argentina, Bolívia e México.

Recentemente, em dezembro de 2017, voltamos ao Brasil, passamos por Ourinhos para rever família e amigos, e estamos vivendo em Belo Horizonte, cidade da Marcela.

Além das experiências de vida que tivemos, outro resultado da viagem foi a vinda de Aira, nossa filhinha “made in Mexico”, que nascerá aqui no Brasil. Suspeitamos que ter uma filha pode ser uma aventura ainda maior que o Projeto Ciclos.

Nesta coluna compartilharemos causos e experiências da viagem, mas também falaremos de sustentabilidade, de felicidade e de nossas vidas, porque nós, Os Antípodas, vivemos uma vida diferente do “normal”, uma vida que é boa demais!!

Hasta luego!!!

Eduarda Schuh

20 anos e ourinhense de coração. Caloura de Jornalismo na UNESP de Bauru. Aspirante a jornalista há algum tempo. Procurando um caminho para um mundo mais igual há ainda mais tempo. Contra qualquer tipo de exclusão e elitização, escrevo para quem precisa entender. Feminista e progressista, procurando os erros e acertos.