Memória de oleiros e olarias, de seis a oito furos, de Lucas Silva.

AGENDA CULTURAL CONTRATEMPO

Karina  Zimmermann

Atriz, educadora, psicopedagoga.

 

Adaril Azevedo Carrijo: Oleiro em atividade há 60 anos. Construtor de fornos e cerâmicas em Ourinhos.

A cerâmica é uma das mais antigas atividades que a civilização criou. Não se sabe ao certo quando foi utilizado pela primeira vez o material argiloso. sabe-se que desde o domínio do fogo, o homem deixou vestígios de utensílios de cerâmica. Dos muitos tipos de argila existentes são produzidas as massas cerâmicas que são utilizadas na fabricação de telhas, tijolos, manilhas, pisos. Que é chamada cerâmica estrutural, além de utensílios como vasos, panelas, e objetos decorativos

As olarias tiveram participação importante na história, e no desenvolvimento econômico de Ourinhos do início de 1920 até o final da década de 1970. Porem há uma lacuna em nossa historiografia, pela quase ausência nela de registro das memórias e da história dos oleiros, e pela pouca difusão e relevo dado a elas no ensino das novas gerações.

Esse Projeto busca suprir a lacuna através da edição de um documentário sobre os trabalhadores oleiros da vila Odilon, recuperando experiências humanas que não integram os registros históricos formais do município.

Essas pessoas anônimas movimentaram a força do trabalho e geraram uma cultura material que também desenvolveu a cidade.

Este Projeto tem o homem como elemento chave para a compreensão dessa história, pois assim como afirma a oralidade e a memória dos cidadãos é imprescindível para entender as construções sociais e evidenciar um processo técnico, tecnológico e cultural, que desemboca no trabalho hoje nas cerâmicas, possibilitando que os ceramistas tenham acesso a sua própria história.

Os Principais fundamentos são: obter a argila, processar, moldar, secar, queimar.

É observando este processo e as mudanças de feitio, pelas quais os trabalhadores e os donos das cerâmicas nos passaram o modo de vida, e a cultura do trabalho de uma região de Ourinhos que se formou exclusivamente dedicada as olarias.-Texto: Lucas Silva.

EXPRESSÃO ARTÍSTICA: Documentário

DATA: lançamento dia 9 de abril as 21 horas

LOCAL: Facebook: https://www.facebook.com/oleiros.ourinhos/

Teaser: https://www.facebook.com/oleiros.ourinhos/videos/1894962110668821/

FICHA TÉCNICA:

Produção executiva Lucas Silva

Assistente de produção Marcelo Piraju

Direção e cinematografia Weber Carvalho

Fotos: Mariana Moreno.

Participação e depoimentos dos professores:

Profa. Dra. Maria Cristina Perusi- Responsável pelo laboratório do campus da Unesp; Prof. Dr. Marcelo Dornelis Carvalhal- Diretor do campus

Este projeto foi financiado com recursos da Lei Aldir Blanc (Lei Federal 14.017/20 – Lei de Emergência Cultural) em parceria com a Prefeitura de Ourinhos através da Secretaria de Cultura.