Slam Subversão: movimento cultural de rua em Ourinhos

Por Igor Albuquerque*

“Solta o verso e passa a visão! Slam Subversão!”

Vem ocorrendo em Ourinhos/SP, a cada segundo domingo do mês, encontros culturais conhecidos como “Slam Subversão” o qual está inserido numa dinâmica internacional conhecido como “Poetry Slam”. Com caráter popular e independente os encontros vão para a terceira atividade cultural no dia 09/07/2017 a partir  das 16:30 até 20:00 horas, na Praça dos Skatistas. Tais encontros trazem problemáticas sociais através de diferentes intervenções artísticas.

Slam é uma batalha de poesia falada e surgiu na década de 80, na cidade de Chicago (EUA). Feito à capela, retrata em seus versos o sistema desigual e opressor em que vivemos. Este acontecimento poético busca tratar de assuntos decorrentes do cotidiano explorando suas contradições, injustiças e desigualdades.

Cada poeta deve ter três poesias autorais com até três minutos cada uma. Os jurados são escolhidos entre o público presente os quais avaliam os participantes conforme sua poesia e performance. As maiores notas se classificam para a próxima etapa e os ganhadores são premiados com livros. Tais competições são fomentadas para dar visibilidade às expressões poéticas não convencionais.

O Slam Subversão (Ourinhos) tem como objetivo fomentar a cultura de rua. “SOLTA O VERSO E PASSA A VISÃO! SLAM SUBVERSÃO!” é o grito que ecoa durante seus encontros onde reflexões sociais com perspectivas periféricas são instigadas através da literatura marginal¹. O termo “marginal” refere-se ao cotidiano dos excluídos e sua identidade de classe, que deram origens aos movimentos e expressões culturais como o hip hop, funk, samba etc.

Em termos regionais nota-se o fortalecimento da cultura de rua como a “Feira da Rua”, “Batalha da Zideia”, “Batalha da Resistência” (Ourinhos), “Slam Subterrâneo” (Marília) e outros eventos que constroem a cena independente². Na grande São Paulo destaca-se “Slam Resistência”, “Slam das Minas” e “Slam do Prego”, entre outros movimentos.

Tais eventos alternativos vem construindo seu espaço³ e reforçando a necessidade de combate às injustiças praticadas historicamente pela classe dominante. Diante da conjuntura TEMERosa, vale a pena conferir a proposta de intervenção do Slam Subversão e dos eventos independentes da região. O fortalecimento destes encontros serve de resistência às visões de senso comum e dos padrões culturais dominantes.

“Solta o verso e passa a visão! Slam Subversão!”

*  Igor Albuquerque, 20 anos, natural de Guarulhos e morador de Ourinhos. Participante do Slam Subversão.

¹ http://www.rapnacional.com.br/um-panorama-da-literatura-marginal/

² Os coletivos que promovem estes eventos não contam com nenhum financiamento privado ou público.

³ Para saber mais sobre os temas abordados neste artigo acesse os links abaixo:

Slam Subversão: https://www.facebook.com/slamsubversao/

Sergio Vaz: https://www.facebook.com/poetasergio.vaz2

Slam das Minas: https://www.facebook.com/SlamdasMinasSP/?sw_fnr_id=4076456009&fnr_t=0

Mel Duarte: https://www.youtube.com/watch?v=xuoi-Fu81aM

Ferréz: https://www.facebook.com/ferrez.escritor/?sw_fnr_id=4076455976&fnr_t=0

Slam Resistência: https://www.facebook.com/slamresistencia/?ref=br_rs&sw_fnr_id=4076455984&fnr_t=0

Gustrago – Estopim: https://www.youtube.com/watch?v=Bpdp_Ey6Ybc