Alckmin torna ultrassecretos 127 documentos sobre transporte público em SP por 25 anos

A medida foi publicada pela gestão tucana, sem alarde, quatro meses antes da eleição de 2014, em meio às denúncias do chamado trensalão tucano. O governo tornou ultrassecreto, ou seja, não podem ser acessados por meio da Lei de Acesso à Informação, 157 documentos do transporte público de São Paulo por 25 anos.
Isso impossibilita saber o motivo de atraso das obras por um quarto de século. Quase todas as obras de Alckmin estão atrasadas.
Lembrando que, há pouco tempo, o Ministério Público de São Paulo pediu que o governo de São Paulo devolva R$ 1 bilhão por fraudes nos contratos de trens e metrôs de São Paulo durante os governos Alckmin e Serra.
Como pode, então, o governador tornar dados referentes a essas obras ultrassecretos? E as panelas, serão ouvidas desta vez? Veja matéria na Folha de São Paulo: http://goo.gl/zimJyK

 

Fonte: MudaMais