22 de março será o Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência

Amanhã, sexta-feira, 22, acontecerá o Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência em todo o Brasil.

Serão organizados atos e manifestações em todas as capitais e nas principais cidades brasileiras contra a reforma da previdência proposta pelo governo Bolsonaro.

As reivindicações defendem a segurança da aposentadoria do trabalhador e o estabelecimento de uma idade mínima de aposentadoria humanizada — na proposta, os homens poderão se aposentar apenas depois dos 65 anos e as mulheres apenas após os 62 anos e terem, no mínimo, 40 anos de contribuição previdenciária. Ou seja, um homem que começou trabalhar aos 16 anos, poderá se aposentar apenas depois de 49 anos de trabalho. Já quem começou a contribuir depois dos 30, poderá se aposentar apenas com 70 anos.

Outra pauta diz respeito a contradição da reforma da previdência que se apossou do discurso de “corte de privilégios” para dizimar o direito do pobre, idoso, trabalhador, sem propor mudança ou corte de privilégios de aposentados militares, que somam mais de R$90 bilhões do déficit da previdência, ou do judiciário, que recebem aposentadorias de até R$40 mil mensais.

Os atos do Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência reunirá operários, professores, estudantes, comerciantes, trabalhadores informais e chama por todos os trabalhadores. As escolas e universidades públicas também serão paralisadas em defesa da previdência.

Procure os sindicatos mais próximos na sua cidade para saber como participar em defesa ao trabalhador e à aposentadoria.