Definam seus inimigos que a batalha se enveredou!

por Gabriel Grazzini

Sabemos que na realidade as diversas categorias de acontecimentos estão misturadas: verdades e mentiras, informação e desinformação, teorias e práticas, críticas e elogios, bater e apanhar e etc. nessa fase informacional e violenta do golpe (também pode chamar de primavera brasileira, como diz o Nassif) é interessante observarmos as definições de táticas que revelam os inimigos reais de cada ponta da ferradura que abrange o espectro político.

Do lado da direita temos agentes de variados tipos, mas com uma imagem que demonstra cada um deles fielmente como é o caso do alto empresariado alinhado a interesses extra nacionais como a Globo; o baixo clero político que não quer largar o osso como Cunhas e Renans; a classe média com medo de se misturar aos mais pobres como aqueles que protestam através de panelas e carros. E orientando todos estes o sabido Tio Sam que alem de tudo (financiamento, Know-how em golpes e etc.) é ótima opção de moradia para aqueles que têm de viver com as dificuldades da democracia e conviver com uma presidenta que não elegeram e que não conseguiram derrubar.

Do lado da esquerda os pequenos partidos que se vem cercados e prontos para lutar, como o PCO e aqueles que parecem esperar as coisas piorar para não fazerem nada, como o PSTU. Aqueles partidos médio-grandes rumando de acordo com a maré em suas práticas, mas não em seus discursos. Sociedade Civil organizada ou não, mas conscientes de seus papeis históricos como sindicatos, movimentos sociais, estudantes e professores que se somam a diversos atos que vem acontecendo e pretendem culminar no dia 18 (apesar de que se estenderão para alem desta data) dizendo não ao golpe e sim a democracia vestindo a cor vermelha em bandeiras e camisetas.

Estas definições são relevantes para lembrarmos que o golpe foi tentado em 54 e adiado pelo suicídio de Getulio. Em 64, a história se repetiu de forma aprimorada e, o golpe foi mais bem executado desta vez. Isto é um apêndice da histórica cíclica – hora como farsa, hora como tragédia. Aqui não fugimos disso……ou alguém duvida que o João Roberto Marinho se inspirou em seu pai para fazer a globo crescer novamente, como diz o Paulo Nogueira.

E a historia continua nessa de cíclica ou o PT é o único partido que criado para emancipar as classes mais baixas lambuza-se no melado (para citar um petista mesmo). E agora cadê a autocrítica? Presidencialismo de coalizão….mas com um só partido central e aliança só com a direita? Pessoas vazias que só querem votos…..até quando estes continuarão subvertendo a ordem deste partido? Cadê a regulação econômica da mídia? Cadê o trabalho de base?

Não se confundam! Não é hora de desconstruir as migalhas conquistadas pela maioria através do PT….Luta de classes é isso. Realiza-se em diversas escalas desde dentro dos bairros, entre os bairros, dentro das cidades, entre as cidades, dentro dos estados, entre os estados, dentro das regiões, entre as regiões, dentro dos países, entre os países……

O que se passa não é uma simples perseguição ao lula. É na verdade a criminalização dos movimentos sociais enviesados – aqueles das classes mais baixas (como diria PHA – quantos negros havia na paulista e no Rio neste ultimo dia 13?)

O príncipe dos sociólogos esta correndo risco de ser preso também (por conta daquele aeroporto que a Camargo Corrêa construiu, em suas próprias terras, mas, soberanamente – bom falar em soberania nestes tempos – utilizado pela família dele)? Ou só ex-operário nordestino (por reforma realizada pela Odebrecht em sítio que freqüenta assiduamente?)

E o conflito entre a policia federal e a policia da aeronáutica na condução hollywoodiana do Lula…Alguém sabe explicar mais a fundo? Ou internet só serve para mostrar os bastidores dos ânimos de um senhor que acabara de ser humilhado, por menos motivo de que possuem aqueles que o acusam e são intocáveis….não se esqueçam da máfia da merenda!

Logo, o Confronto que vivemos é também teórico: entre duas notáveis visões de política – que não são excludentes em si e nem se permitem existir uma sem a outra, na realidade estão misturadas – construção de utopias ou combate real de forças.

Alguns estão esperando o momento se tornar revolucionário e por seu carro alegórico na rua, enquanto outros já escolheram o que fazer. E ainda existem aqueles como a PM de São Paulo que escolheram o que não deixar acontecer, como a plenária realizada na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de Diadema em defesa ao Lula.

Para finalizar a reflexão uma música é adequada por “arejar” os pensamentos, apesar de nesse caso os pesados versos do Black Alien acompanhado de Luiz Melodia em “Quem é você?” tornam a atmosfera mais densa: “Eu sou o cachorro da paz, it’s all for now. Eu penso no Estado, o país, a América e o planeta. A bereta pensa, lugar tranquilo e feroz. Menor ele fica quanto maiores formos nós.Bem rápidos em milhas náuticas marinhas. Quantos nós, quantos de nós, reis e rainhas.Nós somos o povo, cadê nossa voz?”

E para não nos esquecermos de definir os inimigos reais de nossos sonhos, segue um vídeo, gravado por André Daffara, da escolha que fizeram um pessoal de Ourinhos-SP no ultimo dia 12:
Referências

DCM

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-que-transformou-joao-roberto-marinho-num-aloprado-por-paulo-nogueira/

Conversa Afiada

http://www.conversaafiada.com.br/politica/dilma-aproveite-voce-ganhou

Jornal GGN

http://jornalggn.com.br/noticia/lava-jato-tudo-comecou-em-junho-de-2013