Acidente na Rodovia que liga Santa Cruz a Bernardino de Campos mata duas pessoas

Anderson e Tatiane foram jogados para fora do carro e não resistiram aos ferimentos

Duas pessoas morreram num grave acidente na rodovia que liga Santa Cruz do Rio Pardo a Bernardino de Campos (vicinal Anízio Zacura) na noite de sexta-feira, 7. Um Chevrolet Cruze com cinco pessoas perdeu o controle numa curva, perto do distrito de Sodrélia, e capotou várias vezes. Tatiana Moraes, 29, e Anderson Scatamburlo, 32, foram lançados para fora do veículo e morreram a caminho do hospital.
Quase todos os ocupantes do carro eram funcionários da Rede Graal — proprietários em Santa Cruz dos postos Paloma e Kafé — e estavam viajando para Manduri, onde participariam da inauguração de um bar.
O Cruze estava sendo dirigido por Thiago Camargo, gerente do posto Paloma, localizado na rodovia SP-225, em Santa Cruz do Rio Pardo. Ao lado, estava a mulher dele, enquanto outros três ocupantes seguiam no banco traseiro. A pista estava seca no momento do capotamento.
Testemunhas disseram que o carro capotou por quase 50 metros. Tatiana Moraes, que trabalhava como nutricionista na Rede Graal, foi lançada para fora e ficou gravemente ferida. O mesmo aconteceu com Anderson Scatamburlo, que era técnico de informática da mesma empresa. Os dois foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) e levados às pressas para o hospital.
Segundo consta, Anderson teve uma parada cardiorrespiratória antes de chegar ao hospital e os paramédicos não conseguiram reanimá-lo. Já Tatiana chegou viva, mas morreu antes de receber os primeiros atendimentos médicos. Os outros três ocupantes sofreram apenas ferimentos leves.

Em janeiro, o mesmo motorista capotou na SP-327

Motorista  sofre 2º acidente em menos de três meses
O motorista, Thiago Camargo já tinha sofrido um outro acidente no dia 13 de janeiro, quando capotou seu carro na rodovia Orlando Quagliato, no município de Santa Cruz do Rio Pardo. Na ocasião, ele sofreu apenas ferimentos leves. Na noite de sexta, ele ainda ajudou os socorristas a retirar os feridos lançados no meio do matagal.
A polícia ainda vai apurar as causas do acidente da noite da última sexta-feira. Foram encontrados latas de cerveja no interior do carro, mas o motorista não tinha sinais de embriaguez. Segundo informações do site “Santa Cruz News”, Thiago foi submetido ao teste de bafômetro e o resultado acusou 0,03 mg/l de álcool no sangue.
Porém, de acordo com explicações de um especialista, o aparelho conhecido como “bafômetro” possui uma margem de erro que está dentro do número apontado no caso do motorista Thiago Camargo. Neste caso, qualquer suspeita sobre embriaguez será afastada.
O corpo de Anderson Scatamburlo estava sendo velado ontem no velório municipal de Santa Cruz do Rio Pardo, ao lado do cemitério. Já o corpo da nutricionista Tatiana Moraes foi levado para o velório municipal de Manduri, onde deverá ser sepultada.

A tragédia mostra, mais uma vez, que a vicinal que liga Santa Cruz do Rio Pardo a Bernardino de Campos, principalmente o trecho até o distrito de Sodrélia, é um dos mais perigosos da região. Os acidentes graves são cada vez mais comuns, com várias mortes. Há dois anos, um motociclista sofreu amputação do pé no mesmo trecho que anteontem dois santa-cruzenses perderam a vida.
A vicinal não foi entregue à concessionária Cart porque, de acordo com as regras da privatização, ela não possui qualquer ligação com rodovias controladas pela empresa. O trecho, portanto, é administrado pelas prefeituras de Santa Cruz do Rio Pardo e Bernardino de Campos.
Fonte: Debate News