Após discussão, adolescente de 15 anos é esfaqueada por aluna no pátio da E. E Caló

Um caso de violência entre adolescentes, chocou a cidade de Ourinhos na manhã desta quarta-feira, 17, e causou comoção e indignação nas redes sociais. Após uma discussão banal entre C.C. de 14 anos, aluna do 1º ano do Ensino Médio da E.E. Domingos Camerlingo Caló e PM. de 15 anos, aluna do 2º ano de Ensino Médio, C.C. desferiu uma facada em P.M, que foi levada pelo SAMU, e está internada na UPA, em observação.

De acordo com G.S, de 15 anos, amiga de P.M e que estava ao seu lado, no momento da discussão, tudo aconteceu quando sua classe estava subindo as escadas para aula de Educação Física e os alunos da classe de C.C. estavam descendo e ambas se cruzaram. ” Quando C.C nos viu, encarou minha amiga P.M e perguntou porque ela (P.M.) estava olhando. Assim que a P.M falou que não tava olhando coisa nenhuma, a C.C. já foi pra cima dela com uma faca e a esfaqueou. Todos ficaram apavorados nesta hora, pois jamais imaginávamos que ela fosse capaz disso e ainda por cima, estar com uma faca dentro da escola.  Neste momento uma amiga minha, L., puxou rapidamente a P.M para longe, e a C.C. correu e se trancou dentro do banheiro. Então chegou o inspetor de alunos e a diretora foi ao banheiro conversar com a C.C. Logo depois chegou o SAMU e levou minha amiga P.M para a UPA e a C.C. foi levada por uma viatura para depor na delegacia. Agora à tarde, fui visitar minha amiga P.M, que felizmente está fora de perigo, já que a facada teve corte superficial e não atingiu nenhum órgão interno. Ela está em observação, até que possa ter certeza que está tudo bem e receber alta”, contou.

Briga por causa de namorado  

De acordo com G.S, a briga que aconteceu nesta manhã na E.E Caló, tem como origem uma rivalidade entre a agressora C.C. e D, uma amiga de sua turma, que teria ficado com o mesmo garoto que C.C. ” Na verdade, a bronca da C.C. era com a D. que na hora nem estava conosco, mas como éramos amigas da D. e andávamos no mesmo grupo, a C.S passou a ter bronca da gente também e acabou arrumando briga com a P.M, que era quem estava mais a frente, no momento em que as duas classes passavam pelo pátio e se cruzaram na escada. Seria algo comum de adolescente, de encarar, ter rivalidade, mas jamais poderia imaginar que a P.M seria capaz de esfaquear alguém somente por uma simples rivalidade, estou chocada com tudo isso. Felizmente, não houve nada mais grave, mas poderia ter sido muito pior”, concluiu.