As Prioridades da Educação e o Hino Nacional — Gustavo Gomes

Gustavo Gomes

Eu concordo que deve-se aprender a cantar o hino nacional nas escolas.

Mas acho que, antes de obrigar as crianças a decorarem melodia e letra, deve-se ensinar as crianças a entender o significado da letra.

Por exemplo, qual é o sujeito da oração: “Ouviram, do Ipiranga, as margens plácidas, de um povo heroico, o brado retumbante.”?

A ordem direta desta oração é: “As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado retumbante de um povo heroico”.

Depois, vamos ensinar o significado de “plácidas”, “brado”, “retumbante” e “heroico”. Uma aula inteira, só na primeira estrofe.

Depois, o Ministério da Educação deveria fazer um levantamento de quantas escolas têm mastro, bandeira, aparelho de som, CD com o hino, celular com câmera e conexão com a internet. Se, além destes itens, a escola tem lâmpadas, lousa, giz, saneamento básico, merenda, professor pago, mesas e cadeiras.

Aí sim, chegou a hora de pedir vídeo. 

São aproximadamente 100.000 escolas no país. Em videos de 3 minutos, seriam necessários 15 meses para assistir a todos. E…. pra quê? Pra saber o quê? É disso que se trata a desconfiança do teor do memorando para todas as instituições de ensino. Trata-se da dúvida sobre as prioridades.