Aterro é interditado e Santa Cruz do Rio Pardo pode ficar sem coleta de lixo

Otacílio discute com o secreteário estadual do Meio Ambiente, Ricardo Salles
Otacílio discute com o secretário estadual do Meio Ambiente, Ricardo Salles
O secretário estadual do Meio Ambiente, Ricardo Salles, acompanhado por técnicos da Cetes, interditou pessoalmente o aterro sanitário de Santa Cruz do Rio Pardo na manhã desta quinta-feira, 2. Ele desembarcou num helicóptero e seguiu para a área onde é descartado todo o lixo urbano da cidade, sob escolta da Polícia Militar. Caminhões da M. Rover, empresa que faz a coleta em Santa Cruz, foram impedidos de descarregar. O secretário deu ordens à Polícia Militar para vigiar o local todos os dias para garantir o cumprimento da ordem.

Quando Ricardo Salles já estava deixando o local, o prefeito Otacílio Assis (PSB) chegou ao aterro e chegou a discutir com o secretário, reclamando que não tinha sido avisado. “Mas a imprensa está aqui. Isto é um show midiático”, disparou o prefeito. “Show midiático é isto aqui, uma vergonha e descaso com a saúde pública”, retrucou o secretário. O prefeito explicou ao secretário que assumiu o governo, em 2013, já com problemas no aterro e contou as providências adotadas pela prefeitura, como compra de uma nova área e abertura de licitação para construir uma estação de transbordo de lixo. “O senhor teve quatro anos para fazer isso”, disse Ricardo Salles.

O secretário municipal Luciano Massoca assina ordem de interdição do aterro
O secretário municipal Luciano Massoca assina ordem de interdição do aterro

Com a interdição do aterro, o prefeito Otacílio Assis determinou a suspensão da coleta diária de lixo na cidade até que uma solução seja encontrada. Segundo ele, a prefeitura não pode levar lixo para outra cidade de um dia para outro. “Preciso fazer uma licitação, assinar um contrato”, explicou. Otacílio também iria estudar um decreto estipulando multa para quem deixar o lixo nas ruas. “Infelizmente vamos precisar adotar estas medidas até encontrar uma solução rápida”, disse, fazendo um apelo à população para começar a armazenar o lixo em sacos nas próprias residências para evitar o acúmulo de sujeira nas ruas.

O prefeito também anunciou que vai tentar uma medida judicial ainda nesta quinta-feira para garantir o depósito de lixo no aterro. Ourinhos, que também teve seu aterro interditado no ano passado, conseguiu uma liminar na Justiça e continua despejando o lixo urbano no local.

Fonte: Debate News