Céu cinza e sol opaco são resultados das queimadas nas florestas brasileiras

Esta segunda-feira, 19, amanheceu com uma anormalidade nos céus: sem uma razão astronômica, a atmosfera estava completamente cinza e o sol estava colorido de um vermelho opaco. De acordo com meteorologistas, as cores são causadas pela fumaça de queimadas que “viajaram” de regiões da floresta amazônica e do Norte brasileiro até o Mato Grosso do Sul, interior de São Paulo e o norte do Paraná.

A página Tempo Ourinhos fez uma publicação e explicou que a anormalidade do céu era resultado do desmatamento: “Não, não é Marte, é apenas o progresso, o desenvolvimento, o excesso de desmatamento do Norte do Brasil ( incluindo Amazônia) e interior do Brasil. A circulação de ventos de hoje, permite transportar as fumaças da região Amazônica em altitude de 1500 metros para o centro Sul do País, incluindo nossa região. Ontem a Lua já estava avermelhada e hoje o Sol está como nunca se viu antes.”

De acordo o radar da Nasa e o Copernicus, em todo o Brasil, estão espalhados centenas de focos de incêndio e uma massa de fumaça cobre grande parte da região centro-sul do país.

No entanto, outras condições da época do ano causam o fenômeno nos céus; por mais que os focos de queimada preocupem pela intensa destruição ambiental, estas cores dos céus não aconteceriam em períodos de chuva. Outras condições, como a poeira intensificada pela seca e a falta de umidade no ar, criam uma camada que mudam as cores atmosféricas.

Além do portal Tempo Ourinhos, outro site da região, como a empresa de meteorologia da cidade de Londrina, a MetSul, confirmou que o céu anormal é resultado da vinda da fumaça do desmatamento para outras áreas.

Neste final de semana, as queimadas e o tempo seco no estado de Rondônia causaram o mesmo efeito no céu no norte do país. Clique AQUI e confira a notícia!

 

Eduarda Schuh

21 anos e ourinhense de coração. Estudante de Jornalismo na UNESP de Bauru. Aspirante a jornalista há algum tempo. Buscando um caminho para um mundo mais justo há ainda mais tempo. Contra qualquer tipo de exclusão e elitização, escrevo para quem precisa entender. Feminista e progressista, procurando os erros e acertos.