Coluna | Teor homofóbico na enquete do deputado Capitão Augusto não passa despercebido

Na tarde da terça-feira, 25, o deputado Capitão Augusto publicou uma enquete (Glenn Greenwald X Sérgio Moro) em sua página do Facebook.

O questionário oferecia duas opções; “quem está certo:  Moro ou Glenn?”, no contexto dos vazamentos de conversas sobre a Lava Jato.

Enquete na página oficial do deputado federal Capitão Augusto. / Reprodução

A página do deputado ourinhense – de coração eleitoral – é uma verdadeira ode a Sérgio Moro; o apoio ao juiz é explícito e o capitão demonstra acreditar arduamente na integridade do ministro; sua parcialidade não é uma surpresa.

Ode a Sérgio Moro – Página do deputado federal Capitão Augusto; as últimas publicações e a foto de capa são com o ministro Sérgio Moro. Na página, podem ser encontradas dezenas de outras publicações sobre o juiz. /Reprodução

No entanto, na enquete criada para exaltar o juiz mais uma vez, o capitão não usou elogios ou uma fala lógica de defesa para influenciar os participantes. Na verdade, a publicação, elaborada para a vitória de Sérgio Moro, usou de um “argumento” homofóbico – velado, mas nada sutil.

Na foto da votação, o ministro aparece sozinho, em uma foto jornalística, pública e falando ao microfone, enquanto a imagem de Glenn – opção depreciada pelo capitão e por seus apoiadores – é mostrada em uma fotografia pessoal, informal e junto de seu marido, David Miranda.

Em defesa a má fé esperada das pessoas, antecipo a explicação: a intenção do capitão em depreciar a imagem de Glenn Greenwald é clara. E, enquanto o jornalista representa a maior ameaça da carreira de Moro, o deputado é colega pessoal e apoiador político do juiz.

Além disso, a legenda da enquete demonstra que, para o capitão, as revelações de Glenn são criminosas.

“Mas, por que ‘argumento homofóbico'”?

O posicionamento conservador dos eleitores e da política do líder da bancada da bala sempre foi explícito. (Conservador: inclui ser contrário às pautas LGBTs).

Desta forma, a conclusão é simples!

A foto do casal não foi inserida por acaso. Portanto, é homofóbica porque foi colocada para depreciar Glenn – como se ser casado com outro homem fosse motivo de depreciação.

Procuramos entrar em contato com o deputado por sua página, mas não recebemos resposta.

A votação tem o prazo de duração de cinco dias. Desde ontem, ganhou bastante engajamento ao ser ‘descoberta’ e compartilhada pela oposição do capitão que mantém ‘a virada’ nos votos em apoio ao jornalista do The Intercept Brasil.

Link da enquete: https://www.facebook.com/1378617549025463/posts/2358407777713097/

Eduarda Schuh

21 anos e ourinhense de coração. Estudante de Jornalismo na UNESP de Bauru. Aspirante a jornalista há algum tempo. Buscando um caminho para um mundo mais justo há ainda mais tempo. Contra qualquer tipo de exclusão e elitização, escrevo para quem precisa entender. Feminista e progressista, procurando os erros e acertos.