Coluna Os Antípodas: Como ser mais sustentável? – Plantio Agroecológico

Alan Mortean

Para um alimento ser saudável, é muito importante que ele tenha sido produzido em um solo sadio, rico em nutrientes, pois quando plantamos em um solo pobre, sem nutrientes, os alimentos também estarão pobres, ou nem crescerão. Por isso é essencial cuidar e preparar o solo.

“Você aprende na escola a explorar recursos, nunca aprende a criar abundância” – Ernst Gotsch, suíço radicado no Brasil, criador do método de plantio chamado Sistemas Agroflorestais (SAFs). Atualmente, a agricultura em larga escala (ou convencional), baseada na monocultura e no uso de adubos químicos, causa vários impactos ambientais como o empobrecimento do solo, causando seu desgaste e consequente produção de alimentos com baixo valor nutricional. Além disso, promove a produção de alimentos transgênicos, que tiveram os genes modificados muitas vezes a fim de resistir a intensa aplicação de agrotóxicos, diminuindo a diversidade de alimentos existentes na natureza. Esse modelo de agricultura cria uma dependência do agricultor aos fertilizantes químicos, agrotóxicos e transgênicos (e empresas multinacionais), e o solo fica cada dia mais pobre.

A agroecologia, os Sistemas Agroflorestais ou a Agricultura Sintrópica, segue o fluxo natural dos ecossistemas, criando recursos e abundância para que tenhamos solos mais ricos a cada colheita, aumentando assim a diversidade e a vida…

Durante 2 anos (2012 a 2014), no Centro de Permacultura TIBÁ, no Rio de Janeiro, intervimos em uma Horta agroecológica, realizando sua reestruturação, preparando e experimentando melhores maneiras de aumentar a produtividade do solo, preparando compostos, realizando adubação verde e experimentando consorciar espécies para controle de “pragas”, interagindo, cooperando e respeitando as leis da natureza através de muita observação. O resultado foi:

Antes.

Durante.

Depois.

Colheita. Duas pessoas trabalhando na horta (no início em tempo completo, e depois em meio período) produziam alimentos para vinte pessoas diariamente.

O que fazemos com essas plantas cheias de vida? Comemos!! Este é o próximo passo do ciclo.

Se ainda não leu, vá ao texto “Como ser mais sustentável? Alimentação natural. ”

Dúvidas ou sugestões? Contate-nos em www.osantipodas.com