Escolas estaduais da região de Ourinhos estão sem funcionários de limpeza há 22 dias

No dia 28 de fevereiro, as equipes de funcionários de limpeza foram dispensados de seus trabalhos nas escolas estaduais da região de Ourinhos. A dispensa foi dada pela empresa Santa Fé, contratada pelo estado de São Paulo para o serviço terceirizado.

Pelo menos 20 escolas, como a E. E. Virginia Ramalho, a E. E. Justina de Oliveira Gonçalves, a E. E. Domingos Carmelingo Caló, a E. E.  Maria do Carmo Arruda da Silva, em Ourinhos, e a E.E. Dr. Ernesto Fonseca (em Chavantes) e a E. E. Inocêncio Moreira (em Bernardino de Campos),  foram prejudicadas pela falta das equipes

Em Ourinhos, as escolas improvisaram a limpeza dos ambientes. De acordo com uma aluna da E. E. Virginia Ramalho, os alunos estão ajudando na organização do pátio e das salas, juntando os lixos e arrumando as carteiras. Já a limpeza dos banheiros virou responsabilidade dos inspetores e funcionários da cozinha.

A Secretaria da Educação do estado de São Paulo posicionou-se por meio de uma nota e informa que a normalização dos serviços já tem previsão:

“A Diretoria Regional de Ensino de Ourinhos informa que uma nova empresa prestadora de serviços de limpeza, contratada via processo licitatório, deve começar a atuar nas unidades de ensino da região na próxima semana.”

Segundo a Secretaria, as escolas ficaram sem limpeza nestes 22 dias porque o processo de contratação da nova empresa prestadora de serviço demorou mais do que o previsto. Porém, a licitação está em andamento desde o ano passado.

No dia 28, as equipes de limpeza foram dispensadas assim que chegaram nas escolas para trabalhar. Sem aviso prévio, receberam a notícia de que o contrato da empresa Santa Fé com o estado de SP havia acabado.

Agora, o serviço será feito a partir da contratação de uma nova companhia, responsável por outros funcionários. Portanto, os trabalhadores dispensados não serão, necessariamente, recontratados.

Eduarda Schuh

21 anos e ourinhense de coração. Estudante de Jornalismo na UNESP de Bauru. Aspirante a jornalista há algum tempo. Buscando um caminho para um mundo mais justo há ainda mais tempo. Contra qualquer tipo de exclusão e elitização, escrevo para quem precisa entender. Feminista e progressista, procurando os erros e acertos.