“A grande mídia não quer noticiar o que acontece na Assembleia Legislativa de São Paulo.”

Luiz Turco, Deputado Estadual pelo PT de São Paulo, comenta sobre os bastidores da política em nosso estado e reitera a candidatura do ex-Presidente Lula em quase uma hora de entrevista

Deputado Estadual Luiz Turco em atuação na Assembleia Legislativa de São Paulo

Nesta última sexta-feira, 24 de Novembro, fui recebida pelo Deputado Estadual Luiz Turco na sede da Apeoesp de Ourinhos para uma entrevista exclusiva ao Jornal Contratempo. O Deputado, que tem uma longa trajetória política e é considerado um dos mais antigos militantes do Partido dos Trabalhadores, conversou comigo por quase uma hora seguida.

Luiz iniciou sua vida política muito cedo. Católico, ele participou de grupos como o JOC – Juventude Operária Católica nos anos 70 e, posteriormente, nos anos 80, encontrou-se nos braços da militância petista e ajudou a fundar o partido. Ele começa nosso bate papo dizendo que sempre foi uma figura presente nos bastidores da política. “Minha função era criar e implantar estratégias de campanha”, explica o deputado.

Trajetória política

O político vem de Santo André, cidade do ABC paulista com forte influência sindical. Ele relaciona este fato à consequência de ingressar na militância e lutar pelo direito dos trabalhadores, além da influência da militância católica que, segundo ele, estava baseada na Teologia da Libertação. Com a ascensão dos movimentos sociais e a luta contra a Ditadura Militar, Luiz se viu cada vez mais ligado à política.

Entre 1993 e 2010, Luiz esteve presente na direção do partido, ora em âmbito estadual, ora em âmbito nacional, participando ativamente das campanhas de todas as eleições que ocorreram neste período, inclusive do ex-Presidente Lula.

“Em 2014 o PT me convidou para eu ser candidato. Eu nunca tinha disputado uma eleição, não tinha nem passado pela minha cabeça disputar uma…Meu negócio eram os bastidores! Ajudar a organizar, ajudar com formação, fazer planejamento estratégico para governo.” – Deputado Estadual Luiz Turco, PT-SP

Luiz afirma que recebeu o convite para sair como Deputado Estadual por ser muito querido na cidade e região de Santo André. Ele conta que foi sua primeira vez como candidato e, logo de cara, já bateu a marca de quase 80 mil votos, tornando-se o quinto mais votado de seu partido em São Paulo.

Vida de oposição

“Enfrentamos na Assembleia Legislativa o PSDB, que não é fácil! Nós somos em 15 Deputados, num total de 94. Ou seja, o PSDB tem uma hegemonia total dentro da Assembleia.” – Luiz Turco, Deputado Estadual, PT-SP

Após me dizer isso, o deputado explica que mesmo debatendo e criando projetos, eles não têm muito êxito nas votações. Ressalta ainda que, apesar de não conseguir ter os projetos aprovados, eles injetam emendas em projetos do governo para tentar “melhorar” as propostas em votação.

Questionei, então, como é que eles conseguem aprovar projetos de grande relevância social em questões como inclusão social e racial, direitos das mulheres e minorias, meio ambiente, educação… Bom, a resposta que ele logo disparou foi “excelente pergunta, Bia! Precisamos falar sobre isso, pois a mídia nunca aborda a Assembleia Legislativa”. E continuou me explicando como funciona o processo de uma votação por lá.

Missão (quase) impossível

“Esse ano aqui, eu acho que foi aprovado um ou dois projetos de deputados da oposição”. – Luiz Turco, Deputado Estadual, PT-SP

Entre as dificuldades encontradas pela oposição, minoria na Assembleia, é depender dos presidentes das Comissões em pautar seus projetos para debates e votações. Segundo ele, esta é a parte “mais tranquila”. Em seguida ele continua, se o projeto for aprovado pela CCJ, ele está pronto para ir a plenário.

O maior problema está aí, ele ressalta que o correto seria o projeto ir ao plenário logo de cara, independente do seu/sua autor/a, mas não é isso que acontece. A maioria dos projetos do governo chegam em caráter de urgência, assim, o que vai ao plenário já está negociado, e a oposição é jogada de escanteio.

A única saída, de acordo com Luiz, é a obstrução. Ficam pelo menos dois ou três dias sem votar para conseguir espaço na tribuna, onde levantam questões e debates sobre os projetos de lei. Enquanto isso, os projetos da oposição vão empilhando nas mesas.

“Eu, por exemplo, tenho diversos projetos que já passaram por todas as comissões, tem acordo no colégio de líderes para ser votado, mas não são colocados em pauta no plenário para ser aprovado ou não.” – Luiz Turco, Deputado Estadual – PT-SP

Pedaladas fiscais e a repercussão midiática

Resolvo então mudar o assunto e perguntar: “Por acaso o governador Geraldo Alckmin já cometeu as pedaladas fiscais, a maior desculpa para derrubar o governo Dilma?”. Eis sua resposta:

“São raríssimos os governantes que não cometeram o mesmo erro que a Presidenta Dilma cometeu. O que nós tivemos em 2014 foi uma outra coisa. Foi um golpe.”

E, então, ele explica. O que acontece na Assembleia Legislativa de São Paulo e todos os outros estados nunca é noticiado, nunca tem relevância para a grande mídia. “O PSDB, o governo estadual, que já está há 25 anos no poder, tem o controle da mídia, tem o controle do poder judiciário, do Ministério Público…”

E nas próximas eleições…

Rapidamente ele demonstra seu carinho e admiração por Luiz Marinho, atual Presidente Estadual do PT em São Paulo e pré-candidato ao cargo de Governador do estado. Luiz logo ressalta a experiência de Marinho com os Ministérios da Previdência e do Trabalho nos governos de Lula. Ele ainda cita e elogia grandes nomes do partido como Fernando Haddad, Aloizio Mercadante e Eduardo Suplicy, dizendo que eles poderiam fazer parte desse cenário, mas que no momento 90% das lideranças petistas aprovam a candidatura de Luiz Marinho.

Luiz Turco exalta que é preciso analisar este governo atual e vislumbrar todas as possibilidades que um governo do PT poderia trazer, todas as oportunidades que sua base traria ao estado de São Paulo. O deputado explica que deveriam existir programas regionalizados. “De que adianta um governador falar sobre metrô para vocês aqui em Ourinhos?”, esclarece Luiz.

Ainda sobre nossa região, Luiz aposta na candidatura de Mário Ferreira para Deputado. Ele brinca: “Eu gostaria de te ver como Deputado Federal, hein, Mário!”, ele explica que essa é uma decisão que deverá partir do próprio Mario Ferreira, mas que ele já tem todo o apoio do partido.

“Seja como Deputado Federal, seja como Estadual, seria fundamental o Mário sair como candidato para promover um debate maior acerca da região de Ourinhos.” – Luiz Turco, Deputado Estadual, PT-SP

Para finalizar nosso papo, parti para o âmbito nacional e questionei como será a candidatura do ex-Presidente Lula, mesmo com as perseguições políticas e a imagem fragilizada da esquerda no país, diante dessa enorme crise política. Muito firme, Luiz responde que não existe dúvidas de que Lula será candidato.

Luiz Turco também esclarece que o Partido dos Trabalhadores está buscando um diálogo maior com a sociedade, organizando-se para construir um programa de governo baseado nesses diálogos com os diversos setores existentes. O deputado afirma que apenas em 2018 é que as alianças de governo serão firmadas e divulgadas.

“A sociedade pode até duvidar, graças às perseguições que Lula está sofrendo. Mas quem não tem dúvida sobre sua candidatura é o PT!” – Luiz Turco, finalizando nosso papo