MPF denuncia ex-prefeito de Marília e o pai por usar ‘laranjas’ para ocultar propriedade de meios de comunicação

O Ministério Público Federal denunciou o ex-prefeito de Marília (SP) Vinícius Camarinha (PSB) e o pai dele, o deputado estadual Aberlardo Camarinha (PSB). Eles são suspeitos de usar “laranjas” para ocultar a propriedade de diversos meios de comunicação na cidade.

A denúncia foi investigada durante a Operação Miragem, que cumpriu vários mandados de prisão e de busca e apreensão em agosto do ano passado em Marília, Ribeirão Preto e São Paulo.

Outras oito pessoas também são denunciadas por fazer parte do esquema por crimes de falsidade ideológica, uso de documento falso, operação clandestina de atividade de telecomunicação, crime contra ordem tributária, coação, tentativa de fraude em processo e participação em organização criminosa.

O MPF pediu ainda que seja determinado o cancelamento das concessões das rádios, cujas operações estão suspensas.

A assessoria do ex-prefeito Vinícius Camarinha e do deputado Abelardo Camarinha disse que a denúncia é a oportunidade de esclarecer os fatos e provar a inocência dos dois. Disse ainda que se trata de mais um gesto político devido as eleições do ano que vem.

Operação Miragem foi realizada em empresa de Marília (Foto: Fábio Conti/TV SOL/Divulgação)Operação Miragem foi realizada em empresa de Marília (Foto: Fábio Conti/TV SOL/Divulgação)

Operação Miragem foi realizada em empresa de Marília (Foto: Fábio Conti/TV SOL/Divulgação)

Entenda o caso

O esquema veio à tona em agosto de 2016, depois que a Polícia Federal deflagrou a Operação Miragem que investiga lavagem de dinheiro. Foram cumpridos 26 mandados de busca e apreensão e duas rádios foram lacradas pela Anatel. Em janeiro, a PF realizou a segunda fase da operação. Policiais fizeram buscas na sede do jornal diário, que foi fechado por determinação da Justiça.

Antônio Celso dos Santos, ex-marido da sócia-proprietária do Grupo de Comunicação Central Marilia Notícias, responsável por duas rádios e um jornal de Marília, Sandra Norbiato, foi preso pela polícia. Ele estaria coagindo testemunhas, entre elas a ex-mulher, que fez um acordo de delação premiada com o Tribunal Regional Federal.

Ela reconhece que participou de um esquema criminoso para encobertar os verdadeiros donos do grupo de comunicação. No depoimento que ela prestou à Procuradoria Regional da República, Sandra disse que seria ‘testa de ferro’ do deputado estadual Abelardo Camarinha (PSB) e do filho dele, o ex-prefeito de Marília, Vinícius Camarinha (PSB).

Os envolvidos no processo são suspeitos de associação criminosa, falsidade ideológica, uso de documento falso, desenvolvimento clandestino de atividade de telecomunicações, sonegação fiscal, ocultação de bens, entre outros crimes.

Fonte: G1