Ourinhos perde 14 médicos cubanos do programa Mais Médicos

Na última terça-feira, 20, 14 médicos cubanos encerraram suas atividades em Ourinhos. Os médicos foram retirados dos atendimentos por conta da falta de acordo entre o governo cubano e o presidente eleito, Jair Bolsonaro, sobre as novas medidas para o programa Mais Médicos.

Em Ourinhos, os médicos trabalhavam como clínicos gerais em 14 de 17 postos de saúde diferentes. Essas 14 unidades ficarão com déficit de profissionais até que o Governo Federal cadastre novos médicos (brasileiros) no programa.

Em nota, a secretária da saúde, Cássia Palhas, afirmou: “o Programa Mais Médicos é gerido pelo Governo Federal, nos deixando dependente dessa nova contratação. Esperamos que essa situação seja regularizada o mais rápido possível para que nossa população não seja ainda mais prejudicada”.

O edital para o cadastramento de novos médicos foi publicado na segunda-feira, 19, no Diário Oficial da União. Link do Edital: https://bit.ly/2QaJ8J2 

Os médicos escolherão as cidades conforme o perfil de classificação do IBGE que escolherem atuar. Ourinhos está entre as cidades do PERFIL 1: áreas referentes aos 40% (quarenta por cento) dos setores censitários com os maiores percentuais de população em extrema pobreza dos municípios dos grupos III e IV do PAB fixo conforme Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e disposto na Portaria nº 1.409/GM/MS, de 10 de julho de 2013, que não se encaixam nos demais perfis. As 14 vagas anteriores estão novamente disponíveis.

Fotos: Equipe de médicos cubanos sendo apresentada a Ourinhos em 2014. (Créditos: Jornal Negocião)/Diário Oficial da União — Edital Nº 18, de 19 de novembro de 2018 “ADESÃO DE MÉDICOS AO PROGRAMA DE PROVISÃO DE MÉDICOS”

Eduarda Schuh

20 anos e ourinhense de coração. Caloura de Jornalismo na UNESP de Bauru. Aspirante a jornalista há algum tempo. Buscando um caminho para um mundo mais justo há ainda mais tempo. Contra qualquer tipo de exclusão e elitização, escrevo para quem precisa entender. Feminista e progressista, procurando os erros e acertos.