Por uma Ourinhos de fato e de direito de todas as gentes | por Naine Santos

Na noite desta quinta feira 10, participei da assembleia e criação da AOD – Associação Ourinhense da Diversidade, que é uma articulação política de direitos, que reúne a sociedade civil organizada e ativistas independentes, sem distinções de, gênero, identidade de gênero, religiosas, classes, étnico- raciais, ideológicas, geracionais ou partidárias.
Foi criada uma diretoria e nomes indicados para compor a AOD foram: Elaine Santos Diretor Presidente, Frederico Mansur Vice Diretor Presidente, Jackeline Guerreiro Primeira Secretaria, Dih Ataide Segunda Secretaria e Lucas Totty – Tesoureiro, e compondo o Conselho Fiscal – Jader Bonato, Arthur Luvisoto, Kya Veríssimo e Bruna Sillva.
Contudo, a tendência a tomar a diferença como uma inadequação dos valores estabelecidos por um grupo social ou cultural tendem a gerar uma série de comportamentos que são prejudiciais no desenvolvimento e relacionamento entre os indivíduos: o preconceito, a discriminação, e a intolerância. Estes comportamentos ainda são encontrados continuamente na sociedade como um reflexo mais profundo da violência e da exclusão social.
Devemos e vamos: denunciar e combater todos e todas que não respeitam o ser humano em seu direito incondicional de existir.
Pensar na diversidade é um processo importante para a construção da identidade, isto significa que ela tem um papel crucial na criação de valores e nas ações de politicas públicas e atitudes que permitem uma melhor convivência e respeito entre todos os setores para o pleno desenvolvimento da humanidade.

 

Naine Santos

 

Rafael Dantas

Editor e fundador do Jornal Contratempo, geógrafo e entusiasta da mídia colaborativa.