Presidente da APEOESP é ameaçada por deputado do PSL: “no meu gabinete tem duas pessoas armadas”

Na última Sessão da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, quinta-feira, 2, os parlamentares da bancada do PSL (Partido Social Liberal) ameaçaram a Deputada Estadual e presidente da APEOESP, Professora Maria Izabel Azevedo Noronha, do Partido dos Trabalhadores.

De acordo com a deputada, conhecida como professora Bebel, em uma entrevista para a Rede TVT, além das diferenças partidárias, os deputados do PSL começaram a persegui-la no plenário desde a sua nomeação como presidente da Comissão da Educação da casa.

Ontem, um dos pontos de partida para as ameaças foi uma fala da deputada Janaína Paschoal (PSL) que questionou o cargo da professora Bebel como presidente da Comissão da Educação e ameaçou denunciar sua suposta ilegitimidade. Para Janaína, alguém ligado à APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), na presidência da Comissão, vincularia as decisões de uma iniciativa do parlamento aos interesses do sindicato.

A professora Bebel respondeu Janaína lembrando das ações e da preocupação da APEOESP com a educação e como interlocutora da classe de professores ao longo de anos de luta pela escola pública. Além disso, afirmou que o sindicato é totalmente independente ao seu cargo de deputada e de presidente da Comissão da Educação.

A discussão perdurou durante toda a sessão do plenário e resultou em apontamentos e ameaças proferidas a professores e aos deputados de oposição ao PSL.

No entanto, a ameaça denunciada pela professora ocorreu no momento da fala do deputado Adalberto Freitas do PSL, quando a deputada Bebel e os professores da força sindical foram ameaçados pelo parlamentar. “No meu gabinete tem duas pessoas armadas, que me defendem, se forem lá no terceiro andar, 3109, eu vou deixar cercar (…) Se acontecer algum acidente nessa casa, se eu defender a minha integridade e acontecer algum problema de morte, a culpa é da senhora”, ameaçou Adalberto.

No momento da ameaça, outros parlamentares defenderam a professora Bebel, mas o deputado do PSL continuou a sua fala, proferindo acusações e ameaças.

Na entrevista à Rede TVT, a deputada expôs que procurará providências e proteção, começando pela exigência de detectores de metal na Assembleia, já que nenhum cidadão tem o direito de entrar lá armado.

Assista ao vídeo da sessão:

http://https://www.youtube.com/watch?v=rFqtFXuk8r0