Projeto ‘Contação de Histórias’ apresentará obras de Rubem Alves a alunos de escolas de Chavantes e Ipaussu

 

Na próxima segunda-feira (12), alunos 3 a 10 anos da rede municipal de ensino de Chavantes receberão a edição 2017 do projeto “Contação de Histórias”. No Centro Cultural da cidade, atores da companhia Teatro de Tábuas apresentarão aos pequenos duas histórias do escritor Rubem Alves: “A menina e o pássaro encantado” e “Como nasceu a alegria”. Na terça-feira, o projeto – que é itinerante – contempla estudantes de Ipaussu, com apresentações na Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SMEC).

O objetivo é que as crianças conheçam e se reconheçam no universo infantil do autor, educador e filósofo. “São histórias tocantes para as crianças, que têm em comum a temática de emoções e sentimentos como o respeito ao próximo, a amizade, e de como a liberdade e a beleza dentro de cada um podem trazer a real felicidade”, comenta Peterson Ricardo, produtor do projeto.

O produtor do projeto conta os dois municípios receberão também workshops para professores abordando o processo criativo e as técnicas de contação de histórias, visando estimular o seu uso no cotidiano escolar. “São 30 vagas por cidade, e as que não forem preenchidas por professores serão disponibilizadas para pessoas da comunidade”, explica Ricardo.

Chavantes e Ipaussu estão entre os 30 municípios paulistas e paranaenses que o “Contação de Histórias” está visitando na Bacia do Paranapanema. O patrocínio, via Lei Rouanet, é da Rio Paranapanema Energia, concessionária de oito hidrelétricas ao longo do rio. As cidades contempladas são vizinhas desses empreendimentos da companhia, que é subsidiária do Grupo CTG no Brasil.

Este é o quarto ano consecutivo que o “Contação de Histórias” circula pela região.  Nos três primeiros anos, atingiu um público de 48 mil alunos.

Sobre o Teatro de Tábuas

ONG fundada em 1999, atua em todo o território nacional criando e realizando projetos de democratização do acesso à cultura, descentralizando a produção e apresentação de bens culturais. Para isso, promove parcerias com o setor público, com a iniciativa privada e instituições do terceiro setor.