Reunião com Sindicato de Concessionárias de Veículos é infrutífera

No último dia 09 (quinta feira) estiveram na sede da Fecomerciários o seu Presidente Motta, Bruzarosco presidente do Sincomerciários de Ourinhos, dirigentes regionais dos empregados e empregadores, para mais uma rodada de negociações visando obter o reajuste salarial para os comerciários do ramo de concessionárias de veículos do Estado de São Paulo, porém mais uma vez os negociadores da parte dos empregados saíram como entraram da reunião, ou seja, sem nenhuma resposta por parte da classe patronal.

Como nas rodadas anteriores, os representantes dos empresários não levaram nenhuma proposta para a pauta da reunião e nem mesmo o presidente do Sincodiv se fez presente, causando mal estar entre os presentes, dirigentes dos sindicatos de empregados e até de seus pares que lá estiveram. A proposta patronal já apresentada nas reuniões anteriores foi mantida pelos seus representantes, ou seja, a do congelamento da convenção coletiva sem nenhum reajuste para 2016 e a revisão das clausulas sociais já conquistadas.

Com o impasse gerado, a data base vencida desde 1º de outubro e sem perspectivas de se chegar a um acordo amigável os dirigentes comerciários juntamente com o Presidente Motta disseram que poderão nos próximos dias instaurar dissídio coletivo de trabalho junto a Justiça do Trabalho, que tem sido rápida em decidir tais conflitos e com manutenção do índice mínimo que é a inflação do período, manutenção das clausulas já existentes e inclusão de mais clausulas, tais como, PLR (participação nos lucros e resultados), inclusão de fornecimento de cesta básica, entre outras que por anos são reivindicadas mas que nunca foram conquistadas.

O Sincomerciários já encaminhou as empresas do comércio de concessionárias uma circular sugerindo que estas concedam uma antecipação do índice de inflação a seus empregados para não sacrifica-los mais ainda enquanto este impasse permanece, e nos próximos dias estará agendando pontualmente com cada empresa do ramo para tentar firmar acordo entre sindicato e empresas antes que se instaure o dissídio na Justiça do Trabalho.