IAMSPE e Santa Casa de Ourinhos e a esperança do novo credenciamento

O Jornal Contratempo entrou em contato com o ex-vereador Antonio Amaral Junior, o Toninho do PT, atualmente assessor regional do deputado estadual Enio Tatto, que intermediou o agendamento da próxima reunião do IAMSPE com a diretoria da Santa Casa de Ourinhos. Para saber da expectativa desta reunião que visa o retorno do atendimento da Santa Casa de Ourinhos, por meio de um novo convênio com o IAMSPE. Que é tão esperado, por mais de 20 mil pessoas, entre servidores públicos estaduais da região, dependentes e agregados, que estão sem este atendimento desde agosto do ano passado, em plena pandemia. Devido ao pedido de descredenciamento da Santa Casa, alegando prejuízos financeiros, por conta de uma tabela de valores defasada, para pagamento dos serviços prestados.

Toninho disse, que a expectativa é bastante positiva, já que a própria Santa Casa solicitou, através do seu Presidente Celso Zanuto, no dia 31 de março, o agendamento de uma reunião, por ter interesse em retomar ao atendimento pelo IAMSPE. Sendo que, o deputado Enio Tatto tinha verificado com o Superintendente do IAMSPE Sr. Wilson Pollara, no final de março, se já estava aberto o período de novos credenciamentos pelo instituto, o que o mesmo afirmou que sim, que bastaria um ofício da Santa Casa para agendamento das tratativas. O que foi devidamente comunicado por mim, a Comissão Mista Municipal do IAMSPE, que repassou a Santa Casa. E em resposta ao pedido da Santa Casa, foi proposto pelo IAMSPE, o dia 4 de maio, às 14 hs, em São Paulo. O que foi aceito pela diretoria da entidade ourinhense.

Quanto ao fato da tabela de valores de prestação de serviços não ter sido reajustada ainda.  Toninho relatou, que, já no ano passado, após o descredenciamento. Em uma reunião agendada pelo deputado Enio e a deputada Professora Bebel, com a participação dos mesmos, do Secretário Regional do Desenvolvimento Marco Vinholi, do Superintendente do IAMSPE Wilsom Pollara, do Presidente da Santa Casa Celso Zanuto, do Vice-Presidente da Comissão Mista Municipal do IAMSPE Denizal Vieira, minha e de outros representantes dos servidores estaduais. Celso Zanuto foi sensibilizado admitindo a possibilidade e ofíciou, posteriormente, o interesse de voltar o atendimento, que foi proposto pelo Secretário Vinholi, via subvenção. Mas que, infelizmente, por falta de previsão orçamentária, não foi possível retomar o atendimento no ano passado.

Segundo o Toninho, o IAMSPE tem credenciados 80 hospitais particulares no estado de São Paulo, fora os mais de 2 mil contratos com clínicas e médicos de diversas especialidades e serviços. E, em particular os hospitais, reclamam sim da falta de reajustamento da tabela, mas no computo geral das contas, o contrato é lucrativo. Há uma expectativa de reajustamento, não só pela cobrança dos prestadores de serviços, mas, principalmente, porque houve um reajuste significativo na contribuição obrigatória dos servidores públicos, de 2 para 3% de cada titular, e dos que não contribuíam: passaram a descontar dos dependentes no holerite, com um percentual, de acordo com a idade, de 0,5 a 1% e do agregado, em 2%. Isto é motivo, inclusive de cobranças dos deputados e deputadas na Assembleia Legislativa E o deputado Enio tem sido um deles, junto com a deputada Bebel Líder da Bancada do PT, afirmou o
Toninho.

Concluindo, Toninho disse que há um compromisso, tanto do deputado Enio, quanto da deputada Bebel, de enviarem emendas. Sendo que ambos, já encaminharam no passado. Para ajudar a Santa Casa, como vários outros deputados tem feito. E, que pressente que logo os servidores e servidoras voltarão a ser atendidos, ele, e a esposa também, que é funcionário da Assembleia Legislativa e foram prejudicados. Pois, acredita que irá prevalecer o espírito de filantropia nos membros da diretoria da Santa Casa de “Misericórdia” de Ourinhos, que é uma entidade de caráter privado. Porém, com o reconhecimento legal de Entidade Filantrópica, que tem como finalidade maior ajudar as pessoas, contando, para isto, com benefícios e isenções do governo, finalizou o Toninho do PT.

Rafael Dantas

Editor e fundador do Jornal Contratempo, geógrafo e entusiasta da mídia colaborativa.

Comentários no Facebook