Dom Eduardo Vieira dos Santos é apossado como novo Bispo da Diocese de Ourinhos

A missa de posse foi realizada na Catedral do Senhor Bom Jesus na presença de autoridades religiosas, políticas e da imprensa

 

Juliana Neves

 

No último sábado, 03 de julho de 2021, dia da Festa de São Tomé, foi realizada a celebração, na Catedral do Senhor Bom Jesus às 15h00, a posse do Bispo Dom Eduardo Vieira dos Santos na Diocese de Ourinhos. Foi uma celebração com a presença de Bispos e Arcebispos da região, de São Paulo capital, cidades do estado de São Paulo, do estado do Amazonas e da cidade Feira de Santana da Bahia, bem como convidados de Dom Eduardo, padres-diáconos-religiosas-religiosos-seminaristas de toda a diocese e a imprensa local e de São Paulo.

Salvo que antes da celebração foi realizada uma coletiva de imprensa no auditório do Centro Pastoral às 14h00 com Dom Eduardo Vieira dos Santos, Bispo Emérito Dom Salvador Paruzzo e Dom Odilo Pedro Scherer, Cardeal Arcebispo de São Paulo.

As primeiras perguntas foram direcionadas para Dom Eduardo, sendo a primeira da repórter do Jornal Contratempo que questionou se o Bispo já havia observado e analisado qual seria o seu grande desafio a partir de agora. Em sua resposta, com assertividade, disse que o maior desafio de todo o mundo é a evangelizar crianças, juventude e famílias, e em Ourinhos não seria diferente.

Em seguida, foi questionado sobre suas primeiras ações como Bispo da Diocese de Ourinhos e explicou que é “conhecer a realidade de onde o clero está e é confiado para conduzir como um pai. É estar em contato com todos e com todas as realidades possíveis. É andar e ir de encontro”.

Inclusive afirmou que todo seu aprendizado e experiências em São Paulo capital são valiosas que lhe ajudará a dar continuidade nos trabalhos no município. Mas é preciso conhecer melhor afundo todo o contexto político, social e religioso para aprender primeiro e depois vem a prática.

Algo que chamou atenção na coletiva de imprensa foi sobre o seu lema que é “Alegrai-vos sempre no Senhor “(Fl 4,4) que exclamou dizendo que a alegria é o evangelho e é ele todo o motivo de graça, temos a obrigação e dever de disseminar a Palavra de Deus. “Sou feliz como pessoa, padre e bispo e é isso que eu vou transmitir, porque eu vivo no evangelho”, conta Dom Eduardo.

Dom Eduardo em coletiva.

Já Dom Salvador Paruzzo, com o título de Bispo Emérito da Diocese de Ourinhos, afirmou para a pergunta do Jornal Contratempo que o seu papel, a partir de agora, é como de um avô. “Estou pronto para tudo, para servir até o fim da vida. Estarei disponível para ajudar Dom Eduardo no que for preciso”.

E os questionamentos para Dom Odilo Pedro Scherer foram direcionados para suas opiniões e avaliações sobre Dom Eduardo. O Arcebispo de São Paulo contou que “Dom Eduardo não precisa de recomendações para o povo, ele está preparado. Ourinhos vai receber um grande Bispo com uma experiência muito bonita. A Diocese será feliz com este pastoreio. Afinal, ser a figura de um pai é importante para o Bispo, porque o pai ama, quer o bem, corrige e acode quem é preciso e são características naturais de Dom Eduardo”.

Da esquerda para direita: Dom Eduardo Vieira dos Santos, Dom Odilo Pedro Scherer e Dom Salvador Paruzzo.

Dom Salvador Paruzzo, Bispo Emérito da Diocese de Ourinhos.

Coletiva de imprensa.

O fim da coletiva foi marcada pelas palavras finais de agradecimento à imprensa, ao Dom Odilo e Dom Salvador por Dom Eduardo, além de sua benção para todos os presentes no estabelecimento.

Em seguida, foi iniciada a missa com Padres, Diáconos, Bispos, Arcebispos, Seminaristas, religiosas, religiosos, imprensa e convidados de Dom Eduardo dentro da igreja e convidados das paróquias da diocese ao lado de fora da igreja assistindo a celebração com a utilização de telões. Inclusive, a missa foi traduzida/interpretada pela Língua Brasileira de Sinais pelas intérpretes da Pastoral do Surdo da Diocese de Ourinhos.

Dom Eduardo e as Intérpretes da Pastoral do Surdo (Foto: Facebook Pastoral do Surdo).

O início foi com a entrada dos Bispos e Arcebispos até o altar e depois uma apresentação de toda a Diocese de Ourinhos que é composta por 24 municípios, por exemplo Canitar, Ribeirão do Sul, Bernardino de Campos, Tejupá-entre outros, divididas em quatro Foranias: Forania Ourinhos, Forania Ocauçu, Forania Santa Cruz do Rio Pardo e Forania Piraju.

Depois foi lido, pelo Padre Altair Gaiquer-Chanceler do Bispado, o decreto de nomeação do novo bispo da diocese pelo Papa Francisco. A atitude simbólica de Dom Salvador Paruzzo convidando Dom Eduardo a sentar-se na Cátedra, bem como manifestação de respeito e obediência de alguns Padres representando a todos, do Diácono Permanente Rafael representando todos os diáconos, uma família que representou todas as famílias da diocese e o Pastor Evert Neves, presidente do conselho dos pastores.

Com isso, a missa prosseguiu com os rituais de costume: leituras, salmo e evangelho que foi sobre São Tomé que não somente acreditou na morte e ressureição de Jesus Cristo ao ver as marcas das chagas em suas mãos. Portanto, Dom Eduardo Vieira dos Santos relacionou o evangelho, durante suas falas chamada de homilia, as chagas das violências atuais.

A violência do covid-19 e a violência de políticas públicas e tantos outros problemas da vida em sociedade que afastam os mais sofridos. “Todos nós, padres, devemos, sobretudo, atentar-se das chagas daqueles que mais sofrem”, enfatizou Dom Eduardo em sua pregação.

E a missa prosseguiu com a oração do Creio, consagração da Eucaristia até chegar aos ritos finais. Entretanto, antes das últimas orações, Dom Odilo Pedro Scherer proferiu discurso sobre Dom Salvador Paruzzo e Dom Eduardo. Depois houve o discurso de Dom Luis Carlos Dias da Regional Sul 01, o testemunho do Padre Severino Martins, da região Episcopal Sé, afirmando Dom Eduardo ser “o pastor que tem o cheiro de suas ovelhas” e do Padre Luis Fernando de Oliveira, que representou a Pastoral Afro do Brasil, pedindo que Dom Eduardo seja o Bispo referencial da Regional Sul 01.

Quase ao fim, Dom Salvador Paruzzo também discursou agradecendo à Deus pelos carismas na igreja e em toda a Diocese de Ourinhos. E o último discurso foi de Dom Eduardo agradecendo à Deus por tudo que tem feito em sua vida.

“Obrigado, por toda essa acolhida, por tudo que tenho vivenciado com a minha família e amigos que irá continuar, mas em um novo ar. E peço que rezem por mim e pela diocese”, finaliza Dom Eduardo.

O novo e segundo Bispo de Ourinhos concluiu a missa rezando um Ave Maria pedindo que a Nossa Senhora nos guarde, nos proteja e interceda por nós para que vivamos a Palavra de Deus.

Por fim, Dom Salvador e Dom Eduardo foram homenageadas com uma lembrança floral entregue pelas mãos do Padre Gomes, um dos mais velhos da diocese, e do Padre Marco Antônio, um dos mais novos da diocese, respectivamente. Bem como a leitura da ata de posse pelo padre Chanceler do Bispado, Altair Gaiquer. E Dom Eduardo Vieira dos Santos encerrou a missa com a benção final.

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info