Ourinhos será uma das sedes do ato 7S contra o governo Bolsonaro-Mourão

O Dia da Independência do Brasil será a data para manifestações a favor e contra o governo federal

 

Juliana Neves

 

Na próxima terça-feira, 07, Dia da Independência do Brasil, será realizado um ato na Praça do Seminário pelo grupo Povo na Rua, Fora Bolsonaro-Ourinhos, a partir das 10h. Esta manifestação é contra o governo Bolsonaro-Mourão e seus aliados, contra a perda dos direitos da classe trabalhadora, contra fome e o desemprego.

O objetivo central do ato é fazer uma pressão para que haja a derrubada imediata do atual governo federal. “Entendemos que não podemos admitir um governo que mata seu povo, seja por fome, desemprego, liquidação das políticas públicas ou por falta de vacina e outros cuidados. Um governo que se apropria do dinheiro público para enriquecer sua família. Um governo que ajuda apenas os ricos a ficarem mais ricos explorando ao máximo o trabalho dos pobres. […] Já perdemos 580 mil pessoas em números oficiais. Isso tudo é inaceitável!”, explica um dos organizadores do movimento, que terá sua identidade preservada.

Foto: divulgação Povo na Rua, Fora Bolsonaro-Ourinhos

Segundo o organizador, apesar dos esquemas milionários de corrupção e a disseminação de fake News, a verdade histórica está do lado do movimento. Algo que está sendo instrumento a favor da classe trabalhadora nesta luta. Afinal, as pessoas não aguentam mais as péssimas condições de vida, a falta de empregos e a não proteção ao Covid-19.

“Esse governo cria as condições para indignação e a revolta, por isso estamos em grandes atos nacionais desde maio. O ato de Sete de Setembro, nacionalmente, será um grande salto na organização da nossa revolta e para a derrubada do governo Bolsonaro-Mourão”, fala o jovem.

Em paralelo a este ato, no mesmo dia, haverá manifestação a favor do governo federal na Praça Mello Peixoto a partir das 09h. Este ato será realizado pelo movimento de direita, nome dado para as pessoas que são aliadas à ideologia de Bolsonaro-Mourão.

“Em Ourinhos, a Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos (ACE) e o Sindicato Rural estão espalhando por caminhão de som que são a favor do amor e da liberdade e convocam para uma manifestação, em consonância com a pauta golpista de Bolsonaro-Mourão, no mesmo dia. O que não revelam no caminhão de som é que o amor que essas organizações sentem é pelo lucro que acumulam por meio do nosso trabalho. E a liberdade que defendem é para explorar ilimitadamente os trabalhadores. Também oferecem, descaradamente, passagem gratuita ao local, onde ocorrerá o ato golpista, por meio de ônibus circular da empresa Avoa. Empresa que recebe subsídio da prefeitura de Ourinhos, a mesma empresa que declarou não ter condições de transportar os trabalhadores de Ourinhos em suas rotinas diárias”, destaca o organizador do movimento contra.

A diferença entre os movimentos é que o do grupo Povo na Rua, Fora Bolsonaro-Ourinhos busca que a verdade objetiva vença nas ruas e nas vidas das pessoas. Bem como lutam por melhores condições de sobrevivência da população e pedem o fim de muitas mortes por coronavírus, preços altos e a miséria.

“O que a ACE e o Sindicato Rural prometem é continuação do horror que já sentimos na pele e alguns cavalos desfilando. E não vemos a possibilidade de atritos entre os movimentos na terça-feira, temos certeza da dignidade de nossas reivindicações. E tivemos que trocar o local do nosso ato, perdemos para a burocracia legal e sabemos a quem ela serve. Mas isso só aumenta nossa disposição para a luta e para a formação da consciência crítica. Fora Bolsonaro, Mourão e Guedes! Em defesa dos direitos da classe trabalhadora, construir a Greve Geral! Não à privatização das estatais e à destruição dos serviços públicos! Em defesa dos povos originários! Pelo Poder Popular! É Justo indignar-se, lutar e transformar!”, finaliza o jovem organizador.

 

Foto de capa: divulgação Povo na Rua, Fora Bolsonaro-Ourinhos

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info