NÃO PENSE NO DIA DE AMANHÃ

Não estoque ouro, prata, alimentos, armas,
remédios, nada.
Importa o agora, os segundos que você inspira
Respira e consome avidamente.
Esqueça as previsões da moça do
tempo- linda! – fazendo cair
granizo sobre a sua cabeça
ou um raio em seu cavalo de raça.
Pra que serve o dia de amanhã?
Abra o cofre
E gaste as suas economias com flores
ou com aquele vinho
que você considera caríssimo.
Jogue o precioso líquido
nas folhas de samambaia
que enfeitam o seu
ridículo jardim de inverno
de um metro quadrado.
Rasgue os cartões de crédito,
Cante, reze, dance, faça caretas
e escreva uma carta para a criança
que você esqueceu de ser.

Não pense no dia de amanhã!
Ele virá?
Não pague as dívidas, esqueça as dúvidas,
Perdoe as contas a receber:
Pode vir um cometa
não detectado por sábios astrônomos
e telescópios poderosos
e acabar com tudo.
Não se preocupe com Nada.
Esqueça o dia de amanhã.
Ele virá ou não
alheio ao seu humano desejo.
Será um dia como todos os outros
e será esmagado pelo tempo.
Você nem reparou
Mas em seu maravilhoso jardim de inverno
– Que importa as dimensões? –
Uma rosa linda desabrocha
perfumando a noite de
estrelas irretocáveis.
Não é o máximo?
Esqueça o dia de amanhã.

Do poeta Cícero de Pais do livro Tudo Sobre o Nada

Comentários no Facebook