Bio Ciclos

Servir para ter acesso, são várias as vias que se encontram nessa dinâmica, as pontes estão em nossa frente, basta sermos persistentes, compreensivos, e, atuantes. A observação transmite o que nossa mente paciente compreende, as coletivas raízes se unem com destino além da utopia da imaginação, no intuito de que as paisagens entrem em ação, diante dos ciclos vivos a educação ambiental encontra sua orientação.

Dessa maneira, cada espaço que se regenera é uma vitória para a nova era, em pequenas simbologias de atitudes revelam em sua expressão a consciência ambiental, aquela que vivencia a sabedoria, ao qual, não se encontra nas linhas da enciclopédia, por isso, se viajarmos por esses lugares, poderíamos sonhar que são incontáveis as possibilidades dos conhecimentos.

Desse modo, a prática da compostagem é um bom passo a se caminhar com os ciclos do alimento, compostar resulta em solo fértil, e até mesmo liquido fértil, conhecido como biofertilizante, fértil por possuir os componentes fundamentais que se complementam com os minerais da terra, água e ar, sendo possível desenvolver uma comida de verdade, aquela que nutre o corpo, espirito e a mente., ademais de ser uma solução aos resíduos orgânicos que em nosso cotidiano recebem destino prejudicial ao meio ambiente.

Nessa perspectiva, pelo motivo de vivermos em uma sociedade regrada da alimentação instantânea, encontradas dentro de embalagens com suas propriedades alteradas quimicamente., Além disso, tem os conservantes e agrotóxicos jogados em cima das frutas, hortaliças, grãos e verduras, ambas situações nos manipulam e adoecem pela ilusão nas cores, gostos, formatos, açúcar e sal, com isso, com esforço é muitíssimo importante romper as amarras do consumismo de fácil acesso, deste jeito, se olharmos com olhos de coruja para a agricultura familiar, que unida às práticas agroecológicas, vemos um caminho honesto para entregar saúde à trindade corpo, espirito e mente, e, consequentemente o fortalecimento da natureza.

Entretanto, atualmente vivemos em um cenário, onde a fome cresce, e claramente os famintos não tem a escolha do que se alimentar, o governo e as mídias apoiam o modelo de agricultura convencional, que não consegue, e, muito provavelmente não pretende atender as necessidades da população, por manterem suas metas em números onde a monocultura é implementada, portanto, as movimentações locais são possíveis e mantem as probabilidades ativas, façamos, e, reflitamos opções ilimitadas de cooperarmos e nos alimentarmos fora dos padrões convencionais.

Poderíamos fazer um paralelo com as trajetórias de cada pessoa, onde cada indivíduo tem a sua única história, desafios, aflições e evoluções. Nesse sentido, o despertar para novas auroras tem o tempo certo de acontecer, ou não, normal que espinhos e tropeços venham, na verdade são degraus que renovam nossa situação de aprendizes no infinito universo dos detalhes, um passo para trás para avançarmos dois pra frente, siga em frente, consciente.

Nessa lógica, no caso de estarmos vivos no presente momento, significa que passamos por ciclos para chegar até aqui, e que estamos preparados para os que estão por vir, esses ciclos que inovam nossa comunidade, colaborando, acredite e faça valer o entendimento da sua autonomia. Lute por você, pelo próximo, pelo planeta, já está no caminho, o tempo da natureza sabe como guiar os ventos, comece por ti, que naturalmente fará pelo seu redor.

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info