Um pequeno retrato da vida e carreira de Luiz Gonzaga

Foto: Domínio público

Por Daniel Móvio

Músico

Luiz Gonzaga do Nascimento nasceu em Exu (Pernambuco), em 13 de Dezembro de 1912 e é conhecido como o rei do baião. É umas das maiores figuras da música brasileira e nordestina .

Gonzaga era filho de Ana Baptista de Jesus Gonzaga Januário e José dos Santos do Nascimento. Foi batizado na matriz de exu em 5 de janeiro de 1920. Seu nome Luiz foi escolhido porque no dia 13 de dezembro é dia da festa de Santa Luzia.

Seu pai era roceiro e sanfoneiro e trabalhava em um latifúndio. Gonzaga apreendeu com seu Pai nas horas vagas a tocar acordeon; seu pai também consertava instrumentos musicais naquela época.

Muito jovem Luiz começou a tocar em bailes, festas e feiras da região, acompanhando seu sai nessas folias, mas também era convidado para se apresentar individualmente.

Mesmo seguindo para o sudeste do Brasil, manteve o pé em suas culturas e continuou levando o forró. Por algumas desilusões amorosas, Luiz Gonzaga foi para Fortaleza (Ceará), onde ingressou no exército em julho de 1930.

Lutou no sertão nordestino, combatendo cangaceiros, coiteiros e coronéis. Apesar disso, alimentou grande admiração pelo líder dos cangaceiros, Virgulino Ferreira, o “Lampião”, passando a adotar uma vestimenta inspirada nele ao se profissionalizar como músico. Durante quase  9 anos ele viajou o Brasil como soldado, sem sequer dar noticias a sua família. Foi no Exército que ele conheceu Domingos Ambrósio, também conhecido como um excelente acordeonista.

Sua primeira gravação veio como acompanhador da dupla Genésio e Januário, e ainda gravou para mais dois artistas em 1941. Foi no Rio de Janeiro que ele encontrou seu parceiro musical Humberto Teixeira, com o qual trabalhou junto entre 1947 e 1952. Outras parcerias notáveis foram com o médico Zé Dantas, que rendeu 46 composições, entre elas “A Dança da Moda” e “O Xote das Meninas”, e com João Silva, que rendeu mais de 30 musicas .

Em 11 de abril de 1945, gravou sua primeira música como cantor nos estúdios RCA Victor. Com a chegada da bossa nova, Luiz perdeu um pouco de seu espaço, mas não o respeito que tinham pelo seu trabalho.

O também cantor e compositor Gonzaguinha era seu filho, mas os dois não tiveram uma boa relação. Só se aproximaram quase no fim da vida de Luiz Gonzaga, que faleceu em 2 de agosto de 1989 de uma parada cardiorrespiratória, em Pernambuco.

O Rei do Baião nos deixou sua obra e hoje recebe várias honrarias, sempre lembrado por suas músicas fantásticas, que nos levam ao berço da cultura e  dos costumes do nordeste. Foi tema do carnaval de rua do Rio de Janeiro no ano de 2012 e no mesmo ano os Correios Brasileiros fizeram uma série de selos postais em sua homenagem. Um dos maiores nomes da cultura brasileira e da cultura popular. Prezemos pela cultura e costumes de nosso País, pois o forró e sua diversidade são maravilhosos.

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info