APEOESP Ourinhos faz “buzinaço” contra retorno das aulas

Assim como nas principais cidades do  interior do estado de São Paulo, a sub sede da Apeoesp em Ourinhos promoveu na manhã desta terça-feira,07,  um “buzinaço” em frente a Diretoria Regional de Ensino, contra o retorno das aulas presenciais a partir de setembro, determinada pelo governador João Dória.

Em entrevista ao Contratempo, o diretor e coordenador  regional da subsede da Apeoesp em Ourinhos, Luis Horta explicou os motivos da manifestação. “A APEOESP, em defesa da VIDA, por decisão unanime de sua diretoria estadual, deliberou em realizar um dia estadual de protesto contra a decisão do governo Dória de definir o retorno às aulas para o dia 08 de setembro. Embora o anunciado plano de retomada das aulas presenciais, na aparência, possa persuadir àqueles que não conhecem a realidade das escolas públicas – com suas estruturas físicas precárias, em muitas estabelecimentos, e desaparelhadas para garantirem um mínimo de segurança – e iludir que existiriam cuidados e garantias de segurança sanitária à comunidade escolar, nossa realidade é muito diferente no chão da escola e o Estado, contrário ao que se propagandeia, está em meio da maior crise sanitária de sua história, tanto na grande São Paulo como no interior, apresentando números absurdos de contaminação e óbitos diariamente e, ainda, segundo os especialistas, sem perspectivas de uma redução ou mesmo de se estabilizar o contagio que, com a reabertura indiscriminada do comércio e ao não cumprimento, por parte de muitos prefeitos, das orientações da ciência – como são os casos de Ourinhos e Marília, é previsível que teremos ainda muito tempo de evolução da pandemia.
Entendemos que o Estado só poderia propor um plano de reabertura das escolas se estivéssemos em um nível de contágio extremamente baixo e, mesmo assim, achamos que seria inviável sem uma vacina que garantisse a imunidade de alunos, funcionários e professores de nossas escolas. Não existem, e nossa sociedade precisa se conscientizar disso, nem remédios para tratar os que são afetados pelo COVID-19 e como poderemos aceitar expor a comunidade escolar ou sermos, nós mesmos, expostos a esse perigo que pode ser traduzida em uma sentença capital para muitos.
Por todas essas razões,   hoje em todo Estado demonstramos nossa indignação ao governo contra essa proposta absurda e fora de hora. Em muitos municípios hoouve carreatas e buzinaços de protesto. Na cidade de Ourinhos e região, a Executiva Regional do sindicato chamou nossos professores, pais e a todos que se preocupam com nossas crianças, adolescentes e seus familiares, para  demostrarem também sua contrariedade a proposta do governo, buzinando seus veículos, durante todo o dia, sempre que passassem em frente a uma Escola ou Secretaria Municipal de Educação. Na Diretoria Regional de Ensino de Ourinhos, além das manifestações durante todo o horário comercial, fizemos  um grande buzinaço de protesto entre 11 e 12 horas” , ressaltou.

 

Veja abaixo o vídeo da manifestação: