Câmara de Ourinhos realiza sessão de última hora para votar PLs que interferem nos direitos dos servidores municipais

Nesta quarta-feira, 10, o presidente da Câmara de Ourinhos, Santiago de Lucas (DEM), convocou, sem aviso prévio, uma sessão extraordinária para votar projetos de leis do prefeito Lucas Pocay.

Os PLs da pauta de hoje trazem propostas que aprofundam ainda mais os cortes de direitos dos servidores municipais. No fim do mês de outubro, a Prefeitura publicou um decreto que atinge os funcionários públicos concursados que já enfrentam a desvalorização de seus salários há mais de dois anos.

A Câmara de Ourinhos tem um ambiente muito preocupante, já que declaramente a maioria se posiciona como uma “base aliada” da Prefeitura, com um comportamento padronizado dos vereadores que sempre estão em favor dos projetos e interesses da atual gestão do Poder Executivo ourinhense. Esse cenário preocupa, pois enfraquece, na prática, o dever do Poder Legislativo de agir independentemente da Prefeitura e de fiscalizar a atuação do outro Poder.

Recentemente, a vereadora Roberta Stopa fez uma fala que chamou atenção, na qual exigiu que a Câmara ourinhense não fosse um “puxadinho da prefeitura”.

Na tarde de hoje, na sessão extraordinária, a co-vereadora Roberta do Enfrente (PT), uma das poucas representantes dos servidores dentro da Câmara de Ourinhos, não pôde comparecer à plenária, já que a votação fora marcada de última hora.