Paulo Guedes: o bastião da vanguarda do atraso

Paulo Guedes – o Chicago Boy – culpou o pobre que não sabe poupar, denominou servidor público de parasita, agora destila seu ódio de classe às trabalhadoras domésticas.

Guedes representa o ideário da classe dominante brasileira: antibrasileira, escravocrata e racista.

O Brasil não tem elite, mas classe dominante. A elite de uma nação aspira a construção de um projeto nacional que inclua o povo no centro da agenda de desenvolvimento socioeconômico. Aqui, na terra brasilis, observar-se a existência de uma casta que avista o povo e o território como meio de sustentar sua opulência, mesmo que a esmagadora maioria do povo não detenha o mínimo existencial.

O projeto é a rapinagem !

Se há uma virtude neste desgoverno comandado por um capitão tosco e fascista é o modo direto e transparente que expõe a proposta de aniquilamento do Estado Brasileiro e do impiedoso sofrimento que submete o povo.

Nao há disfarce, retoque e verniz. A mensagem é clara. O andar de cima será implacável com o andar de baixo.

Outrora, a manutenção do apartheid brasileiro sustentava-se no voo tucano acompanhado do discurso cordial e sofisticado do príncipe dos sociólogos. Atualmente, o ódio de classe emerge sob a violência discursiva de um Presidente que idolatra torturadores e a Ditadura Militar.

O golpe 4.0 de 2016 seguiu o rito sacramental de um processo de impedimento de uma Presidente legitimamente legitimamente eleita.

A força-bruta da tutela militar substitui-se pelos meandros do arremedo de um processo que seguiu a liturgia jurídica.

A mídia tradicional e casta privilegiada mobilizaram-se em manifestações de rua monocromáticas ( brancos e ricos), sob o manto de uma moralidade torpe e hipócrita, para retirar um governo que atendeu os interesses populares.

Nestas manifestações apresentou-se o ódio à política de cotas raciais, o aumento real do salário mínimo, ao bolsa-família e também a concessão de dignidade aos trabalhadores domésticos.

Não foi contra a corrupção, foi contra a “festa” que Paulo Guedes mencionou !

Se ainda há resquícios de Democracia, Paulo Guedes tem que sair !

NÃO BASTA O CALA A BOCA. PAULO GUEDES, CAI FORA!

Jefferson Lima é  advogado e Procurador Legislativo.