Quentinhas da Semana

Auxílio emergencial ou eleitoral?

A decisão da prefeitura em fazer a doação de cestas básicas para as famílias que estão passando por dificuldade devido a pandemia do Coronavírus e o decreto do estado de calamidade pública em Ourinhos, que mantém o comércio fechado, parece ter feito alguns pré- candidatos a vereador veren uma oportunidade de ” faturar eleitoralmente ” a situação. De acordo com informações obtidas pela reportagem do Contratempo,  existem pré- candidatos a vereador pedindo aos funcionários que fazem a entrega das cestas dizerem que o benéficio foi concedido por seu intermédio, omitindo até o nome do prefeito, responsável pela decisão de conceder as cestas básicas enquanto durar a pandemia.  Alguns mais ousados estão sendo ainda mais ” ousados” e fazem questão de entregar pessoalmente as cestas básicas, oportunidade que afirmam que eles conseguiram as cestas básicas e dizendo que conta com eles nas eleições.  Vale lembrar que tal atitude é passível de impugnação da candidatura e perda de direitos políticos, por crime eleitoral.

Iluminação Pública é prioridade?

Em plena pandemia do Coronavirus e com a cidade vivendo estado de calamidade pública, os vereadores de Ourinhos aprovaram na última sessão da Câmara Municipal, o projeto de lei enviado em regime de urgência  pelo prefeito Lucas Pocay que autoriza a administração municipal a abrir  um crédito adicional especial no orçamento  com o valor total de  mais de 14 milhões de reais, dos quais poderá gastar mais de 12 milhões  com iluminação pública.  Causa estranheza que justamente no momento em que os municípios direcionam seus recursos para investimento na área da Saúde para o atendimento aos pacientes com Coronavírus, o prefeito Lucas Pocay prefere priorizar a iluminação pública da cidade.

Concessão ou privatização?

A prefeitura publicou no Diário Oficial do Município de quarta- feira, 22, um edital de consulta pública para sugestões sobre o edital de concessão do esgotamento sanitário da cidade, cuja licitação  deverá ser lançada dentro de 30 dias e dará a empresa vencedora, a concessão pública do serviço  por 35 anos.