Pai de alunos invade escola em Chavantes e ameaça estudantes de morte

 

Professores da Escola Estadual Dr. Ernesto Fonseca de Chavantes divulgaram  um comunicado oficial no final da tarde de ontem  (23) relatando  a ocorrência de agressões e ameaças de morte por parte do pai de três alunos do estabelecimento, o homem havia sido  comunicado pela direção que  seus filhos  estariam envolvidos em atos de indisciplina e violência na escola.

Reclamando que professores estariam perseguindo seus filhos, o  homem danificou o portão do estabelecimento com chutes invadindo ambiente escolar.  Um aluno supostamente teria agredido fisicamente a vice-diretora com um soco no peito.  Algumas horas antes conforme o divulgado, durante o intervalo, um dos filhos do homem teria agredido outro aluno com um tapa no rosto.

Enfurecido o pai também empurrou estudantes e acabou sendo  contido por professores e funcionários temerosos de que o agressor tivesse maior acesso as dependências do estabelecimento e causasse um mal ainda maior.  O autor do ataque  antes de deixar a escola apontou para dois estudantes  dizendo que voltaria para agredir ou mesmo matar os dois alunos, seja na escola ou na rua.

Com a chegada da  Polícia Militar um Boletim de Ocorrência foi registrado e, ainda de acordo com a nota divulgada, o  portão da escola ficou severamente danificado o que  impossibilitaria a continuidade das aulas com a segurança dos alunos, educadores e demais integrantes da equipe escolar comprometida.

O  representante da Diretoria Regional de Ensino de Ourinhos (DRE) esteve presente na escola após o incidente mas não determinou a suspensão das aulas da manhã e teria dito que os professores seriam obrigados a lecionar mesmo após o acontecimento. Houve questionamentos sobre a segurança do ambiente escolar e sobre a falta de efetivo de profissionais

Os professores resistiram a decisão temendo pela própria segurança e dos estudantes do período da tarde, pais alunos reclamaram do ocorrido e após resistência dos docentes preocupados com as ameaças  a integridade física de todos no ambiente escolar, o dirigente de ensino determinou a suspensão das aulas do período da tarde dispensando professores, funcionários e alunos.

O comunicado oficial da escola  ressalta que “o incidente descrito acima constitui uma violação de diversas normas legais, incluindo o Código Penal Brasileiro e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A invasão do ambiente escolar e a agressão física são atos criminosos que serão devidamente encaminhados às autoridades competentes para as medidas legais cabíveis. Estamos colaborando integralmente com as investigações e reforçamos nosso compromisso com a segurança e o bem-estar de todos os membros da comunidade escolar. “Maturidade é, de fato, contar a história completa, incluindo nossos próprios erros. No entanto, a segurança dos alunos e funcionários deve ser a prioridade máxima, e esse princípio foi violado gravemente no incidente recente. Isso vai além de erros e acertos individuais; trata-se de uma questão de responsabilidade coletiva para garantir um ambiente seguro e saudável para a educação.”. ”.