CNJ afasta Gabriela Hardt ex-juíza da Lava Jato e desembargadores do TRF4 após correição

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) afastou  a Juíza Gabriela Hardt, que substituiu Sergio Moro no comando da Lava Jato e o juiz Danilo Pereira Júnior hoje responsável pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

Também foram afastados os desembargadores Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz e Loraci Flores de Lima, juízes do TRF-4 (Tribunal Regional da 4ª Região), que respaldou as decisões da operação em segunda instância.

Os afastamentos acontecem por decisão do Ministro Luis Felipe Salomão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) após o Conselho Nacional de Justiça realizar por meses correição na 13ª Vara Federal de Curitiba, que levou a cabo a operação lava jato.

O ministro Salomão argumenta que Hardt cometeu violações do Código de Ética da Magistratura enquanto esteve à frente da 13ª Vara Federal de Curitiba.

O ministro do STJ diz que juíza avalizou a criação de uma  fundação privada da Lava Jato com “atípico direcionamento dos recursos obtidos a partir da homologação de acordos de colaboração e de leniência exclusivamente para a Petrobras” e a discussão prévia de Hardt em um aplicativo de mensagens, antecipando sua decisão.

Ele cita que o esquema se assemelhava a um “cashback” (forma de devolução de impostos ao contribuinte) idealizado pelo ex procurador Deltan Dallagnol, para administrar cerca de R$ 2,5 bilhões que a Petrobras pagou em multas no processo da lava jato.

O Conselho Nacional de Justiça, após correição feita na 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pelos processos da finada “lava jato” no Paraná, determinou o afastamento da juíza federal Gabriela Hardt, do juiz federal Danilo Pereira Júnior e dos desembargadores Carlos Eduardo Thompson Flores e Loraci Flores de Lima, ambos do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, órgão recursal que analisava as ações da lava jato em segunda instância.

Para serem mantidos, os afastamentos da juíza Hardt, Pereira Júnior e dos desembargadores passarão pelo  plenário do Conselho na sessão de amanhã, terça-feira (16/4).

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info