Placas de veículos do Mercosul deverão ter nome da cidade e do estado

 

Foto: Divulgação

Quem nunca se viu concentrado na leitura do nome das cidades nas placas de identificação dos veículos, muita gente tem esse costume, mas, com a implantação do modelo Mercosul, em que apenas aparece o país de origem, as letras e números esse hábito e curiosidade ficaram limitados.

Na última terça-feira (09) a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado discutiu em audiência pública o projeto que pode tornar obrigatória a inscrição do nome do município e do estado nas placas de identificação de veículos do modelo do Mercosul.

Um dos objetivos da proposta é melhorar a identificação de veículos e aperfeiçoar a sua fiscalização e abordagem pelas autoridades de trânsito.

O projeto altera o Código Brasileiro de Trânsito (Lei 9.503, de 1997) para implementar a mudança tornando obrigatório essas informações na placa,  para que possam  ajudar na identificação de veículos irregulares, furtados ou usados para a prática de crime.

Também contribuir para a mensuração do fluxo de turistas numa determinada região e reforçar o sentimento de identidade dos proprietários de veículos com a localidade de registro.

O projeto de lei não obriga a substituir as placas atuais que poderão continuar circulando. Se aprovada, a placa será para veículos novos, os usados apenas precisarão troca-las em casos específicos, como transferência de propriedade e mudança de estado ou de município.

Também participaram do debate representantes de associações de fabricantes de placas, do ministério das Relações Exteriores e de entidades da sociedade civil ligadas à segurança viária. Caso seja aprovado na Comissão, o texto ainda terá que passar pelo plenário do Senado.

Para virar lei, a proposta terá que tramitar na Câmara dos Deputados e ser sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Com informações da Agência Senado

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info