imagem da manifestação na praça mello peixoto

Professores e estudantes fazem ato pela revogação do “Novo” Ensino Médio

Manifesto

Estudantes e professores da rede pública de Ourinhos realizaram nesta quarta-feira, 26/04 na praça Mello Peixoto no centro cidade, a manifestação teve como principal pauta a Revogação do “Novo” Ensino Médio que tem sofrido diversas críticas por parte de alunos, professores.

Segundo o prof. Luiz Horta, coordenador regional da APEOESP (Sindicato do Professores), este modelo de ensino implementado pela gestão anterior do governo federal “é excludente, nem prepara os alunos para o vestibular, nem para o Enem e aprofunda as desigualdades no país ao passo que amplia a diferença de ensino com a rede particular de ensino, por isso deve ser revogado já pelo Ministério da Educação”.

O manifesto contou com cerca de 300 pessoas que debateram a situação e conversaram com a população sobre o problema,

O que não era bom, tende a piorar

Entre as diversas pautas, Horta alerta a população que o governo do estado de São Paulo está empenhado em cortar os recursos da educação, reduzindo o percentual de 30% para 25%, e já está promovendo fechamento de salas em todo o estado, ampliando o número de alunos por sala.

Movimento nacional

Ourinhos se fez presente no dia de ontem, onde em todo Brasil ocorreram paralisações em redes estaduais visando pressionar o Ministério da Educação avançar no sentido de democratizar o debate e caminhar para a revogação do NEM (Novo Ensino Médio), motivo de descontentamento de todos ligados de alguma forma ao processo educacional do Brasil.

O MEC

O embate se dá com interesses privados que tentam a todo custo impedir o MEC de avançar no sentido da revogação da propalada Reforma do Ensino Médio e retomar discussões e encaminhamentos que representam de forma maior, toda comunidade escolar.

 

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info