Artigo: Um concurso para entrar na história – Por Nilto Tatto

 

Artigo: Um concurso para entrar na história – Por Nilto Tatto

No dia 19 de janeiro, o governo Federal abriu as inscrições para o Concurso Nacional Unificado para selecionar 5,9 mil candidatos de nível superior e 692 de nível médio para 21 órgãos que aderiram ao chamado. Os interessados poderão se inscrever até o dia 09 de fevereiro em um novo modelo de concurso que oferece quase 7 mil vagas.

Ao padronizar procedimentos na aplicação das provas, aprimorar os métodos de seleção de servidores e zelar pelo princípio da impessoalidade em todas as etapas do certame, o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos tem como objetivo promover mais igualdade de oportunidades. Além disso, por determinação do presidente Lula, a prova acontecerá em todo o Brasil de forma que 94,6% da população estará a menos de 100km de alguma das cidades de realização das provas, chegando a locais onde nunca foram realizados certames federais.

Uma das grandes novidades deste modelo mais acessível e democrático, é que ele permitirá que um mesmo candidato concorra a vagas em diferentes órgãos, desde que estejam dentro de uma mesma área de atuação. Além disso, o edital prevê cotas de 5% para pessoas com deficiência; 20% para pessoas negras e 30% para indígenas nas vagas da Funai.

Para garantir transparência e segurança, todo o processo será acompanhado pela Controladoria-Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas da União (TCU), além de uma rede coordenada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP), do Ministério da Justiça com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e Agência Brasileira de Inteligência (Abin). O Concurso Nacional Unificado foi inspirado em outra prova de abrangência nacional, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a experiência acumulada poderá ser transferida para prefeitos e governos estaduais através do Programa de Apoio à Gestão Pública.

Os cadastros para a inscrição estão sendo realizados exclusivamente pela internet, com uma taxa de R$60 para vagas de ensino médio e R$90 para candidatos com ensino superior completo. Além disso, foram concedidas 517 mil isenções para quem fez o pleito até o dia 26 de dezembro. Além de democratizar o acesso ao serviço público, o certame também irá suprir uma enorme defasagem de trabalhadores em diversos órgão federais, contribuindo com o resgate da dignidade e da felicidade do povo brasileiro.

 

 

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info