Bolsonarista ourinhense Nelson Eufrosino preso desde abril ganha liberdade provisória

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes acatou o pedido de  soltura do ourinhense Nelson Eufrosino  feito por sua advogada,  réu dos atos golpistas de 8 de janeiro,  o comerciante está em  liberdade provisória desde o dia 17 e irá responder em liberdade.

Acusado de depredação do prédio do STF  no início do ano em Brasília,  Eufrosino de 63 anos estava preso  na Penitenciária de Cerqueira César (SP há nove meses. Ele foi filmado tentando quebrar os vidros do STF com um cano de ferro durante os atos, a prisão  preventiva ocorreu em 20 abril na sua residência em Ourinhos e encaminhado a Policia Federal em Marilia durante a 10ª fase da Operação Lesa Pátria.

O  bolsonarista também  está na lista de depredadores e financiadores do atos golpistas  elaborada pela Advocacia-Geral da União (AGU na ocasião a Justiça Federal de Brasília  bloqueou os bens de Nelson .

A liberdade provisória foi concedida  com base em  recurso da advogada Marta Padovani que  vinha pedindo a revogação da prisão, para que ele  responda o processo em liberdade. Segundo a advogada Eufrosino tem  uma série de comorbidades, “anda com dificuldade e manca, tem reumatismo, traumatismo em membro superior, dorsopatia deformante, degeneração, bico de papagaio”.  A sua defesa alegou também que  havia requisitos para a manutenção da prisão preventiva .

Como outros réus dos atos golpistas no STF, Nelson responde às acusações de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, tentativa de golpe de Estado, dano qualificado pela violência e deterioração de patrimônio público associação criminosa armada. Se condenado poderá cumprir pena de até 12 anos de prisão.