VÍDEO: Falsa pesquisa , folhetos apócrifos, imprensa aliciada: O vale tudo na campanha eleitoral antecipada

Na pressão: Postagem que está sendo compartilhada pelo Whats app

Não se sabe “exatamente” quem é o responsável pela fraude, por mais uma fake news,  ou seja pela falsa notícia de que o Instituto Paraná de Pesquisas com sede em Curitiba, realizou enquete de cunho eleitoral  na qual pergunta “Em quem você votaria se as eleições para prefeito de Ourinhos fosse  hoje? ”.

Embora seja ainda seja “desconhecido” a autoria e divulgação da pesquisa de mentirinha, está claro que a fake News é  apenas mais uma peça da escancarada campanha eleitoral antecipada levada a cabo pelo grupo político da atual administração. É mais uma tentativa de emplacar o desconhecido candidato escolhido por Lucas Pocay para sucede-lo em 2025.

O resultado da falsa sondagem eleitoral está sendo espalhado pela  internet nas redes sociais, um gráfico que cita Paraná Pesquisas como responsável, mostra cinco nomes candidatos a prefeito e suas respectivas votações, o  conteúdo fraudulento está sendo enviado pelo whats app e outros aplicativos.

 Instituto nega ter realizado pesquisa em Ourinhos

O biólogo Mário Ferreira candidato a vice prefeito pelo Partido dos Trabalhadores em  2012 e a prefeito em 2016 aparece como quinto colocado e,  logicamente,  o candidato escolhido pelo prefeito Lucas Pocay aparece em primeiro lugar.

A segunda colocação ficou com o  vereador Guilherme Gonçalves, já os  3º e 4º colocados são sugestivamente o secretário de Educação Lucas Suzuki atual vice prefeito, seguido pelo médico ex-vice de Pocay  Paulo Cesar Ferreirinha, dois aliados  comprometidos até o gargalo com as intenções do prefeito.

A nota pública distribuída no início da tarde de ontem (11 do Instituto Paraná de Pesquisas e Análise de Consumidor informando a inexistência de pesquisas realizadas em Ourinhos neste ano de 2023 pelo órgão.

O comunicado ressalta que qualquer pesquisa que esteja circulando na cidade, utilizando o nome do Instituto é falsa. Assinado pelo diretor Murilo Hidalgo Lopes de Oliveira o documento pede que caso alguma pesquisa utilizando o nome do Instituto como responsável esteja sendo divulgada, para que seja denunciada as autoridade e órgãos competentes.

A quem interessa a falsa pesquisa.

Apostando na desinformação, na atmosfera sem lei das redes sociais e na impunidade, naturalmente a mentira interessa aos mesmos que desde o início do ano, tem espalhado pela cidade, folhetos de um desconhecido jornal denominado “Destaque do Interior”, cujo CNPJ está em nome de Feliphe Rogato assessor de comunicação da prefeitura que, supostamente teria produzido os impressos exaltando o candidato do prefeito em pelo menos quatro ocasiões.

 

Tudo que envolve a divulgação de ações da gestão atual tem sido estrategicamente elaborado para favorecer a super exposição do candidato de Lucas Pocay forçando a narrativa de reconhecida competência para a cadeira de prefeito e manutenção do seu grupo politico no poder.

As tentativas de tornar popular o mais rápido possível o candidato pinçado no “celeiro de talentos e polivalentes” do prefeito inclui um amplo uso da máquina da administração pública. Ocupantes de cargos comissionados e servidores em funções de confiança formam uma malta de apoiadores incondicionais que obedecem caninamente as determinações do prefeito.

O atual mandatário tenta pavimentar o caminho do seu  candidato até com  cassação de mandatos de vereadores opositores, como no caso dos vereadores Alexandre Zóio e Cicero Aquino. Os dois perderam o mandato no tapetão por fraude partidária após denúncia do PSD local, partido presidido por Claury Alves da Silva, pai do prefeito, que encaminhou o pedido de cassação no TSE.

Mais recente, os vereadores Roberto Tasca, Guilherme Gonçalves e Roberta Stopa também foram alvos de investidas do poder estabelecido com tentativa de cassação de mandato .

Tasca e Gonçalves conseguiram se livrar junto aos pares no legislativo, Roberta Stopa no entanto, segue sendo perseguida com ameaça de perda do mandato por uma Comissão Processante instituída pelos vereadores que apoiam Lucas Pocay.

Por mais tente esconder a mão, está nítido que o prefeito age por meio de terceiros para tentar anular os adversários que ousem contestar, fiscalizar e questionar os desmandos e contradições  de sua administração.

A imprensa e outros  meios de comunicação da cidade estão  totalmente aliciados, só divulgam notícias a favor da administração em troca de anúncios institucionais que rendem um bom dinheiro.

Chega a ser bizarro o atrelamento, o domínio que o prefeito exerce sobre essa gente, ao ponto de uma pseudo reportagem do Jornal Tribuna Ourinhense  atacando e desqualificando os únicos vereadores que fazem oposição a Pocay, ser reproduzida em folhetos e distribuída por toda cidade.

A imensa maioria da população é alheia ao esse jogo político desonesto, não tem noção de que essa reportagem e tudo que se vê na mídia ourinhense exaltando os feitos da atual gestão são matérias redigidas pela assessoria de imprensa da Prefeitura , quando não, no gabinete do e pelas mãos do próprio prefeito.