Unesp promove hoje (31) palestra “Desvendando a Estratégia de Desenvolvimento Sustentável”.

 

Acontece hoje 31 de julho, às 16h, a convite da Coordenação do curso de Geografia-DGPLAN e da Direção da FCTE, o Professor Dr. José Alexandre Perinotto, do IGCE/Unesp – Rio Claro, irá proferir uma palestra na FCTE-Unesp – Ourinhos intitulada “Projeto Geoparque Mundial da UNESCO: estratégia de desenvolvimento sustentável” e apresentar o exemplo do Geoparque Corumbataí, cuja candidatura será avaliada pela UNESCO.

Estão convidados autoridades do poder público e outros setores da sociedade, a comunidade da Unesp e demais interessados, tanto da cidade de Ourinhos, quanto da região. Ourinhos e mais 14 municípios da região fazem parte do projeto de desenvolvimento turístico “Angra Doce” e apresentam grande potencial para uma futura candidatura a Geoparque Mundial na região.

O objetivo da palestra é estimular o debate e envolver a comunidade sobre o assunto e a importância dos Geoparques como vetores de desenvolvimento turístico inclusivo e sustentável. O início da década de 90 do séc. XX pode ser considerado um marco inicial do crescente interesse e valorização do patrimônio geológico e geomorfológico, sob o contexto da geoconservação e do geoturismo, em várias partes do mundo.

Esse interesse faz com que cada vez mais pessoas busquem conhecer áreas de um geoparque, o qual, necessariamente, implica o desenvolvimento humano e a melhoria da qualidade de vida da comunidade inserida em tal território. Ao mesmo tempo, é uma estratégia que torna acessível o conhecimento, produzindo sentimento de pertencimento que desperta para a necessidade de conservação do patrimônio envolvido.

Iniciativas importantes podem ser exemplificadas, tais como o programa geosites (geossítios) da IUGS (International Union of Geological Sciences) e Asociación Europea para la conservación del Patrimonio Geológico – ProGEO; programa Geoparks (Geoparques) promovido pelo IUGS e UNESCO; e grupo de trabalho de geoparques da UGI (Unión geográfica Internacional).

Desta forma, são inegáveis a importância e o interesse de incorporar os sítios de interesse geológico e geomorfológico nos sistemas globais, nacionais e regionais de conservação e proteção. O projeto geosites busca identificar áreas geológicas (sítios) de importância nacional, objetivando o equilíbrio entre a conservação biológica (BioConservação) e geológica (Geoconservação), resultando em centenas de sítios identificados.

No Brasil, o projeto Geoparques, criado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) em 2006, já conta com 5 geoparques reconhecidos pela UNESCO e cerca de 30 propostas de geoparques nacionais. Estamos torcendo para que, em breve, o Projeto Geoparque Corumbataí seja oficializado como Geoparque Mundial da UNESCO.