Comerciantes desaprovam pintura do calçadão em horário de funcionamento do comércio

De acordo com a Associação Comercial de Ourinhos (ACE), comerciantes estabelecidos no calçadão  protestaram contra prefeitura  após a interdição do local na rua Paraná para pintura do solo que teria prejudicado as vendas.

O que a prefeitura chamou de intervenção de “revitalização” debilitou o comércio no local em pleno sábado, primeiro dia em que o horário de atendimento passou a ser até às 17 horas. O horário de funcionamento do comércio em dias das semanas que antecedem o natal são considerados datas de pico de vendas, os comerciantes desaprovaram a “intervenção” .

“São situações muito complicadas, pois deveria haver um melhor planejamento do poder público. Pintura pode ser feita à noite, em horário alternativo, não em pleno sábado de pico de movimento”, ressaltou o presidente da ACE Ourinhos, Robson Martuchi.

Conforme ainda Martuchi em nota divulgada ontem,  são poucas e fixas as datas durante o ano e acontecimentos como esses, impactam negativamente os comerciantes. “Obra de asfalto bloqueando ruas, pintura do calçadão bloqueando a circulação de consumidores são exemplos de ações da Prefeitura em total desfavor da categoria produtiva que mais gera emprego em Ourinhos. Aguardamos providências efetivas, planejadas e que parem de prejudicar o comércio”.

O presidente contou que, recentemente, na véspera do feriado de Dia das Crianças, os comerciantes também foram pegos de surpresa com ações da Prefeitura. “No dia 11 de outubro, véspera de Dia das Crianças, uma data importante para o comércio, que inclusive iria funcionar até as 22 horas, a Prefeitura resolve fechar várias ruas do centro para fazer recape. Protocolamos na hora pedido para que a obra parasse e a resposta que tivemos foi que a empresa contratada tinha feito o planejamento errado”.

Outra questão bastante criticada pelos comerciantes é a instalação de uma ciclovia no meio do calçadão. “Já tivemos denúncias de comerciantes relatando a iminência de acidentes com crianças que estavam andando pelo calçadão e bicicletas quase atropelando. Calçadão é lugar de grande circulação de pessoas de todas as idades, como é que colocam uma ciclovia no meio?”, finalizou Martuchi.

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info