Artigo: “Terceirização da Dengue” Por Pedro Saldida

 Assistimos nos últimos tempos a óbitos fruto da Dengue na nossa Cidade de Ourinhos. Estes infortúnios não são somente culpa da população, há uma grande dose de responsabilidade, mas se analisarmos bem a Gestão tem bastante culpa nas suas mãos; há quanto tempo não temos pulverização? Parece que até nesse campo a Cidade foi esquecida pela Gestão; o combate à Dengue tem que ser contínua e não esporádica, tem que ser uma luta diária para combater uma praga que facilmente vira enfermidade; a Gestão tem que fazer mais, muito mais.

Mas o que esperar de uma Gestão, em final de mandato, cuja prioridade é a construção de uma praia, cujas prioridades são as  terceirizações, até mesmo sem licitação. Contratar empresa para a Saúde pagando mais de R$9 milhões; contratar uma empresa para a ADAO e pagar R$180 mil por mês; contratar uma empresa para o SAMU e pagar mais R$210 mil mensais. Seria bem mais barato pegar em alguns cargos com capacidade, porque acredito que tem alguns, e colocá-los a gerir ao invés de terceirizar, os cofres públicos seriam melhor geridos ao invés de entregar a Gestão da Cidade para outros que muitas vezes nem sabemos quem são; mas acredito que o problema mor seja efetivamente a falta de dinheiro em caixa.

Uma Gestão tão eficiente que “esqueceu” de mencionar uma dívida ambiental de R$153 milhões da SAE, e fez com que a concessão fosse travada; a falta de clareza da licitação inviabilizou a continuidade do processo, aliás apanágio desta Gestão, não tem uma medida que possamos dizer que é acertada; houve mais uma vez falta de transparência em um ato da Gestão Municipal de Ourinhos; acredito piamente que se a Gestão imaginasse terceirizar a Dengue iria contra a população e contrataria o pernilongo.

Pedro Saldida é servidor público, bacharel em Administração

Falando em pernilongo em Iaras teremos uma sessão de Câmara muito especial. Os 3 Vereadores da oposição solicitaram a abertura de uma CPI para averiguação dos gastos da Gestão do Prefeito Quinha. Até aqui nada de errado, o problema é a forma como o requerimento foi elaborado; por um lado fala nos gastos gerais da Prefeitura, por outro não elucida o prazo de averiguação. Noventa dias para analisar todos os gastos da Gestão desde a posse e de toda a máquina pública mostram um total despreparo e mau uso do dinheiro público. Até 2023 todas as contas foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Município e pelo próprio poder Legislativo, órgão do qual os três Vereadores fazem parte; se a intenção era fiscalizar somente o gabinete do Prefeito, que por acaso não tem motorista fixo, e investigar um determinado período de tempo, verificamos claramente que a produção do pedido de abertura da CPI foi claramente uma aberração sem precedentes.

Segunda Feira veremos se a CPI é aprovada ou rejeitada; se for rejeitada a oposição vence com o seu discurso de falta de transparência da Gestão e encetará uma guerra de palavras ocas que a Prefeitura está sem rei nem roque; se for aprovada iremos assistir de camarote à incompetência de 3 Vereadores que vão administrar uma CPI que, se não analisar todos as contas da Gestão e todo o setor público desde a posse do Prefeito Quinha ficará vazia e oca na sua forma. Os 3 Vereadores agindo que nem pernilongos querendo o sangue da Gestão ficarão à mercê de uma de duas soluções; ou chupam o sangue da Gestão e conseguem seus intuitos que é a cassação do Prefeito, ou quando estiverem chupando o sangue levarão um tapa tão forte que os ‘matará” até junto da sua base eleitoral. Segunda assistirei de camarote a votação da abertura da CPI.

Como estava pensando na Dengue e nos pernilongos lembrei da notícia que nos informa que o Deputado Nickolas Ferreira irá presidir à Comissão de Educação na Câmara dos Deputados. Não, não é uma piada de mau gosto, é simplesmente um atentado e uma afronta à Democracia, é querer tumultuar e prevaricar contra a Democracia e o Estado Democrático de Direito. Um Deputado terraplanista, que a todo o momento atenta contra o bom nome das mulheres é eleito para uma comissão cuja atribuição são pautas de assuntos pertinentes à educação em geral, políticas e sistema educacionais, não só nos aspetos institucionais, como também estruturais, funcionais e legais; aborda o direito à educação e recursos humanos e financeiros para a área em questão. Veremos como se sairá esta Comissão de Educação já que em suas ideologias Nickolas é transfóbico, e afirmo porque já foi condenado em primeira e segunda instância a pagar R$30 mil para a Deputada Duda Salabert por falas transfóbicas. Não auguro nada de positivo nesta nomeação, vejo até como uma jogada para enervar o Governo Federal e desestabilizar a Democracia.

Falando em terraplanistas André Ventura, do Chega, acaba por ter peso na governabilidade de Portugal. Com a vitória da AD já confirmada, os resultados dos diversos partidos nos deixam com muitas dúvidas quanto à governabilidade e principalmente à estabilidade no meu País. O partido Chega se tornou importante para qualquer hipótese que se tente adivinhar ou projetar no Parlamento; virou um partido “necessário” a qualquer entendimento que tenha que ser feito para manter a estabilidade e até mesmo a aprovação do Orçamento de Estado, isto considerando que a AD não faça acordos políticos com o partido de esquerda o PS. O caminho mais fácil para a AD seria acordos pontuais com o PS mas acredito que iria ferir seus eleitores e a maioria dos Portugueses que não queriam mais um partido de Esquerda governando Portugal; o caminho mais difícil seria criar uma coligação com o Chega e obter a tão desejada maioria absoluta que permitiria governar com tranquilidade; acredito que se o fizer estará a dar de bandeja um poder ainda maior a um partido de extrema direita que nada mais quer que atentar contra a Democracia. Aguardemos o desfecho de tais posições porque se não houver nenhum acordo o País se afundará em outra convocação de eleições e desestabilização política e económica Nacionais.

Termino com uma frase dos famosos irmãos Grimm, académicos, linguistas, poetas e escritores que nasceram na Alemanha, e que se dedicaram ao registo de fábulas infantis:

“Dê ao homem uma máscara e ele lhe mostrará sua verdadeira face.”

 Pedro Saldida