Profetas, Patetas, Perpétuas: estranhas formas de Vida

O Fórum de Governadores, ao solicitar auxílio na viabilização de mais vacinas e ajuda humanitária à ONU e OMS, está mostrando que as políticas públicas falharam, que o diálogo entre governo e restantes poderes deixou de existir há muito tempo. Entendo que seja o mesmo que solicitar ajuda ao FMI. O Brasil mostrou claramente que virou uma África. Como é possível, em pleno Séc. XXI, faltarem analgésicos, sedativos e oxigênio. Pensei que só em África e nos países que o governo brasileiro considera comunistas que tal poderia acontecer. Mas não, aconteceu neste nosso Brasil, conservador e de direita. Faltou claramente uma coordenação nacional e agora estamos a sofrer nas mãos de hipócritas. Falo hipócritas porque, como já falei anteriormente, a culpa não morre somente no Governo Federal, há muitas culpas espalhadas pelos Governos de Estados e Prefeituras, há muita mão cheia de sangue somente porque ao invés de governar para o povo governam por interesses. Pelo Programa Nacional de Imunização o Brasil teria condições de vacinar 60 milhões de brasileiros por mês, é referência mundial, só que o governo não comprou vacinas em 2020 como deveria, a falta de definição sobre quem deveria ser vacinado antes e o desperdício de doses por falta de treinamento levaram ao colapso que hoje assistimos. 373 mil óbitos a nível nacional virou um número somente para muitos, mas cada número tem um rosto, um nome, uma história, um final antecipado e, infelizmente, anunciado.

Falando em final anunciado, que falar de 6 milhões de alunos brasileiros sem acesso à internet, da escola pública, lógico e claro como a água. Até no ensino superior temos alunos que não possuem forma de acesso à internet, sabendo que metade das universidades são federais e estaduais. A desigualdade é imensa em um país supostamente desenvolvido e em pleno Séc. XXI., nenhum governo foi capaz de investir em tecnologia de uma forma eficaz e capaz de satisfazer as necessidades da população.

Nada satisfatórias têm sido as reuniões da Câmara Municipal de Ourinhos. A tal profeta de saia comprida aparece constantemente tentando defender a sua honra, mas a cada tentativa é uma bala que oferece para quem a critica. Lembro do dia em que começou o atrito com Guilherme Gonçalves, tem sido uma novela sem fim, mas daquelas com guião ruim. Ao defender a sua participação na Comissão de Assuntos Relevantes, que investiga casos de fura-filas, ela própria alvo de dúvidas se furou ou não a fila de vacinação, apresentou um exame feito num laboratório e agora surge a dúvida se a Prefeitura custeou ou não o referido exame. Qualquer servidor tem que pagar do seu bolso se quiser fazer um exame, mas o pau que bate em Chico não bate em Francisco, mas o que esperar de Vereadores da base do Prefeito que fizeram financiamentos consignados e depois se protegem dentro da própria Câmara, pena as leis serem aplicadas somente para alguns, os poderosos têm proteção, divina diria até. A situação é tão caricata que, só após o confronto de um jornal da cidade é que a Vereadora pagou o exame ao laboratório no dia seguinte, não é para qualquer um não, qualquer um de nós pagaria antes de fazer o exame. E agora temos o Investigador Cícero cometendo uma enorme gafe. Chapecó não zerou internações, praticou o lockdown e distorceu os fatos. Parem de falar de tratamento precoce, não funciona, estão abusando e cometendo um crime.

O ridículo de tudo isto é a criação de Comissões com Vereadores da base de apoio do Prefeito (veja-se a Comissão de Saúde e Assistência Social criada para averiguar atendimento na UPA, nos postos de saúde, tudo farinha do mesmo saco). Cara comissão, são 227 óbitos em Ourinhos, muitas delas ocorreram durante a crise na UPA, fica a dúvida se o Prefeito e os Vereadores de base não poderiam ter evitado muitas mortes vivenciadas durante este período, mas haverá alguém para julgar e condenar, a justiça tarda, mas se faz. Não consigo entender este sistema, global, não é só em Ourinhos. Para mim, Prefeituras trabalham para a população, para melhorias das cidades, para o desenvolvimento e crescimento de uma região. É triste ver a luta gigantesca que vereadores, que não são da base, travam todos os dias. O que eles conseguem em prol da cidade é menosprezado, é relegado para segundo plano, é ignorado e alvo de chacota. Acredito que união em prol da população traria mais resultados que o que estamos assistindo. A política não pode falar mais alto que os interesses e necessidades da população.

Dou exemplo de Ourinhos e Iaras. Ourinhos tem 15 Vereadores, 11 de base do Prefeito. Iaras tem 9 Vereadores, 3 da oposição. É triste ver trabalho e obra da oposição ser colocado de lado e muitas vezes jogado no esquecimento.

Eu não sou jornalista, sou colunista e não tenho fontes, tenho pessoas conhecidas e amigas com quem converso, e gosto de defender as injustiças que se praticam, pelo menos tento. Estarei muitas vezes do lado dos com pouca voz. Semana passada, a Perpétua de Iaras provocou um alvoroço, por má fé ou má interpretação de texto, ou politicagem mesmo. Pois bem, quando falei do Assentamento do MST, dos Acampados, não desprezei, não menosprezei ninguém do Assentamento, simplesmente informei que a cidade tem que estender a ajuda a todos.  Esta demanda deveria ter sido feita em janeiro e não só agora. Mas em janeiro estavam mais preocupados em adquirir a Pick-Up do que servir a população. Já sei, vão me falar que a Pick-Up é essencial para percorrer a cidade toda. Pode até ser, mas mais importante seria recapear as estradas para a população.

Triste os 3 Vereadores terem conseguido uma ambulância junto ao Deputado Madalena semana passada e o Profeta Pastor tê-los chamado de patetas em outra ocasião. Triste a Tita do Assentamento fazer uma indicação para que a Câmara tenha o nome da Nina e tal fato tenha atingido uma repercussão negativa enorme. Tudo injustiças e tristezas que reinam por Iaras, mas acredito que o sol voltará a brilhar.

As sombras que ficarão serão somente as das árvores, já que Perpétua e Profeta irão limpar a cidade (coisa que a Prefeitura não está fazendo, estando a cidade sem saúde pública, aliás sem gestão), vão limpar o terreno em cima do recinto de festas que virou depósito de lixo. Perpétua e Profeta vão construir galerias na cidade já que quando chove a Cidade fica alagada.

A limpeza é questão de saúde pública, os bichos peçonhentos amam o lixo e podem causar problemas de saúde. O hospital mais próximo é Cerqueira César e Avaré.

Por isso, defendo acordos entre vereadores porque todos estão para o mesmo, ou deveriam estar, o bem-estar e desenvolvimento da sua cidade. Quando observo e analiso todas estas situações não posso deixar passar em branco, causa revolta porque o que dá ideia é que quem quer o bem da população é a oposição, a base se defende e aprova leis que serviram de promessas eleitorais e as dívidas têm que ser pagas.

Termino como sempre, com uma frase. Desta vez, de Andrea Dworkin ” Toda dominação pessoal, psicológica, social e institucionalizada nessa terra pode ser remetida a uma mesma fonte original: as identidades fálicas dos homens.”.

Pedro Saldida

Juliana Neves

Escrevo com a intenção de mudar o mundo ofertando a verdade para a sociedade. Mas a luta é diária e constante, realmente, vivendo e aprendendo e tendo o jornalismo como meu aliado.