Médica anestesista faz greve de fome contra decisão da Justiça em Palmital

Anestesista faz greve de fome (Foto: Reprodução/TV TEM)
Vídeo em que a médica afirma que ficará em greve de fome até a Justiça reverter a liminar teve 20 mil visualizações

A médica da Santa Casa de Palmital (SP) Silvana Sivieiro entrou em greve de fome no domingo (20) pedindo que uma liminar da Justiça seja revogada. A Santa Casa de Palmital conseguiu uma liminar na Justiça que obriga os médicos especialistas a voltar ao trabalho. Os profissionais abandonaram o serviço alegando que estão com os salários atrasados, mas já retornaram às atividades.

A Santa Casa disse, em nota, que não paga os salários porque a prefeitura atrasou os repasses. Já a prefeitura informou que vai tentar regularizar o salário dos funcionários até dezembro.

Em um vídeo postado pela médica em uma rede social com mais de 20 mil visualizações, ela explica o motivo da greve. “Eu não vou comer absolutamente nada até que a liminar expedida pelo juiz da comarca de Palmital seja revogada. Uma liminar que obriga a mim e mais seis colegas médicos a continuar a trabalhar de graça”, reclama a anestesista Elisangela Sivieiro. A médica disse que está apenas tomando água e que já sente dores de cabeça, mas que irá encerrar a greve apenas quando for tomada uma decisão sobre a liminar.

 

Após repercussão, Justiça revoga medida

Após  a repercussão do vídeo feito pela médica Silvana Sivieiro, a Justiça revogou na tarde desta terça-feira (22), a liminar que obrigava os médicos da Santa Casa de Palmital (SP) a trabalhar mesmo sem receber salários há sete meses. A decisão foi tomada dois dias depois de uma médica ter publicado um vídeo na internet anunciando greve de fome, pedindo a revogação da liminar.

A Santa Casa de Palmital havia conseguido a liminar na Justiça obrigando os médicos especialistas a voltar ao trabalho depois que os profissionais abandonaram o serviço alegando que estão com os salários atrasados. Eles retornaram às atividades, mas entraram com um pedido de rescisão contratual.

O juiz na época entendeu que a paralisação se assemelhava a uma greve e que prejudicava a população. Mas com essa nova decisão, o juiz disse que a partir de oito dias que eles entraram com esse pedido de rescisão é um aviso prévio e não tem nenhum impedimento. Então ele extinguiu a ação.

 

Funcionários também estão com salários atrasados 

Os funcionários da Santa Casa também estão com os salários atrasados e estão em greve há 21 dias. Aproximadamente 65 dos 140 funcionários estão paralisados. Eles reivindicam o pagamento do mês de outubro, além de cestas básicas que segundo eles estão atrasadas há cinco anos.

Os médicos especialistas dizem que estão com os salários atrasados há sete meses, mas não são meses subsequentes. São três meses do ano passado e quatro meses de 2016.

Funcionários da Santa Casa de Palmital estão em greve há 21 dias

 

 

APOIE

Seu apoio é importante para o Jornal Contratempo.

Formas de apoio:
Via Apoia-se: https://apoia.se/jornalcontratempo_apoio
Via Pix: pix@contratempo.info