ÁGUA: Tucanos negligenciaram em São Paulo e sabotaram no Nordeste

por Luiz Antonio Barbosa*

São Paulo não teria falta d’água se tivesse tido governo voltado para as necessidades da população e planejamento para o crescimento industrial e demográfico. Há água em abundância, porém não se investiu para modernizar, captar, distribuir, recuperar e tratar. Tem 3 grandes rios, inúmeros córregos e grandes represas. Desde os anos 80 estudos e pesquisas de Institutos e Universidades apontavam necessidade de investimentos para o futuro (hoje) pelas perspectivas de crescimento demográfico e pelo aumento desenfreado de indústrias que se instalavam e as que cresciam sem controle ambiental (Lembrando que as indústrias da Grande SP usam maior percentual da água tratada em comparação ao consumo doméstico), enfim, em 12 anos de PMDB e 20 anos de PSDB por negligenciarem e não planejarem o caos hídrico se instalou numa das maiores metrópoles do mundo.

A SABESP sob direção de correligionários de partidos apoiadores irresponsavelmente distribuiu R$ 6.000.000.000,00 (6 bilhões de Reais) em dividendos de ações a investidores da SABESP na Bolsa de Nova York em 2014 ao invés de socorrer à eminente crise hídrica que se agigantava; não bastasse tal proeza do descalabro com o povo, outros tantos bilhões desviados da empresa estão sob investigação e dificilmente serão recuperados já que a Opus ou irmandades que orientam a trupe de Geraldo Alkimin e demais congregados não têm interesse que se investigue, e, se investigarem, como disse publicamente o nobríssimo deputado Jorge Pozzobom, do PSDB-RS “nunca serei preso por não ser petista”, não vai dar em nada na república da TFP do tucanistão do Sul.

A crise hídrica em São Paulo se dá por maucaratismo de 32 anos de uma facção criminosa camuflada de políticos.

Determinadas regiões do Nordeste são secas por natureza e tornaram-se viáveis pelos investimentos federais dos governos PT, poderiam estar melhor. Se o Nordeste corre riscos  de retroceder, se sofre em não ter muito mais investimentos é por conta do hiper-ego de coronéis que fizeram oposição gratuita boicotando ou atrasando obras importantíssimas para o abastecimento da região; erraram também, mas inversamente aos erros cometidos em São Paulo, pois SP. tem e não cuidaram, não investiram; o Nordeste não tem e sabotaram os investimentos federais que poderiam fazê-lo ter (a exemplo de Eduardo Campos que usou do expediente de sabotagem tentando se dar bem nas eleições e atrasou obras ligadas à transposição do São Francisco), ainda assim, embora tanta oposição irresponsável o Nordeste tem melhorado com investimentos federais que nos últimos 13 anos o fez crescer 3% ao ano diferentemente do resto do país, produziu safra recorde de grãos entre outras conquistas.

Água é um bem humano comum e assim deve ser considerada para que não nos tomem o direito mais essencial da existência, o direito de sobreviver.

* professor da Rede Pública do Estado De São Paulo e colaborador do Jornal Contratempo