Campanha da AABiP busca recursos para manter projeto de memória

A Associação de Amigos da Biblioteca Pública lançou esta semana uma “vaquinha’ online destinada a arrecadar cerca de 3 mil reais para pagamento de hospedagem de um banco de dados que armazena cerca de 18 mil documentos históricos.

Entre os anos de 2010 e 2014, a AABiP digitalizou mais de 18 mil páginas de jornais que circularam em Ourinhos e região desde o início do século passado. Hoje todo esse material pode ser consultado no site http://www.tertuliana.com.br/docs, mantido pela entidade. Além de jornais, é possível conferir também um acervo de fotos, mapas da cidade e vídeos. “Utilizamos o que há de mais moderno na preservação de documentos históricos e formamos um importante banco de dados para pesquisadores e interessados na história da cidade”, diz o professor Rogério Singolani, presidente da AABiP e um dos coordenadores do projeto, esclarecendo que os recursos para o projeto foram possíveis graças a premiação em um edital lançado pelo Ministério da Cultura em 2010.

Ourinhos está para completar 100 anos de emancipação, e a comemoração de centenários também revelam como nos relacionamos com o passado e de que forma a memória da cidade foi sendo construída ao longo desse período.

De alguns anos para cá, cronistas e historiadores tentaram, cada um à sua maneira, explicar um pouco da história da cidade, todos buscando contribuir para um entendimento maior dos caminhos que a cidade trilhou. Alguns deram voz aos governantes e aos chamados pioneiros, outros optaram pelas impressões recolhidas do obscuro “cidadão comum”. Reportagens foram escritas; livros e filmes foram lançados.

As fontes de todos esses trabalhos foram muitas vezes documentos históricos que se encontravam, e alguns ainda se encontram, dispersos em repartições públicas ou mesmo em arquivos pessoais, deteriorados pela ação do tempo ou mesmo pelo descaso.

Foi pensando na recuperação, preservação e disponibilização desses documentos que a Associação de Amigos da Biblioteca Pública, a AABiP, realizou o projeto “Ourinhos: Memória em Movimento”, de digitalização desse material. Porém, a manutenção do site que hospeda todo esse arquivo envolve recursos que atualmente a entidade não dispõe. Para isso, foi lançada a campanha online, através das redes sociais, com o objetivo de arrecadar os valores necessários para manter o projeto que se tornou uma referência no Brasil, citado inclusive pelo Arquivo Nacional, órgão federal que dá acesso e divulga documentos públicos e privados.

Qualquer pessoa pode contribuir, bastando para isso acessar a página https://www.vakinha.com.br/vaquinha/mantenha-viva-a-memoria-ourinhense. Aqueles que tiveram dúvidas ou queiram conhecer um pouco mais o trabalho da AABiP podem entrar em contato através do e-mail aabipourinhos@gmail.com.