“O meu sentimento é de gratidão”: diz Dom Eduardo Vieira dos Santos sobre sua nomeação para a Diocese de Ourinhos

Dom Eduardo Vieira dos Santos explicitou detalhes de sua nomeação para a Diocese de Ourinhos

 

Juliana Neves

 

Na semana passada, dia 19 de maio, o Papa Francisco anunciou a nomeação do próximo Bispo para a Diocese de Ourinhos, o Dom Eduardo Vieira dos Santos que terá a sua posse no dia 03 de julho de 2021. Esta troca é em razão do atual Bispo Dom Salvador Paruzzo ter apresentado o seu pedido de renúncia ao Papa no dia 15 de junho de 2020.

Portanto, o Jornal Contratempo conversou com Dom Eduardo que concedeu uma entrevista exclusiva ao veículo de comunicação. Confira na íntegra:

CT: Quem é Dom Eduardo Vieira? 

Dom: Sou Dom Eduardo Vieira dos Santos, natural de Bom Sucesso, Paraná.  Tenho 56 anos de idade, 20 anos de padre, fui ordenado sacerdote no dia 15 de dezembro de 2000. Tenho 06 anos de bispo, fui ordenado bispo no dia 07 de fevereiro de 2015.

CT: Por que quis ser padre e bispo?

Dom: Desde criança eu sempre pensei em ser padre. Adorava ler os evangelhos e escutar as histórias da bíblia. Eu tinha grande admiração por todos os sacerdotes, por isso sempre nutri o desejo de ser padre para cuidar das coisas de Deus e da igreja.

CT: O que significa a vida religiosa para o senhor?

Dom: A vida religiosa para mim significa um projeto de vida. Neste projeto você tem duas opções ou duas escolhas: amar e deixar ser amado. Tudo o mais é puro completo.

CT: Qual a sua avaliação de todo sua trajetória até o momento?

Dom: Penso que toda a minha trajetória na vida religiosa foi a trajetória de um religioso que vive do evangelho:  a de servir e não a de ser servido. Acho que se fiz algo diferente foi por infidelidade, simplesmente por ser pecador.

CT: Antes da nomeação, quais eram as funções que desempenha em São Paulo?

Dom: Antes da minha nomeação para bispo da Diocese de Ourinhos, como Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, eu atuava como Vigário Episcopal da Região Sé, que compreende os bairros do centro da cidade de São Paulo. O Bispo Auxiliar e Vigário Episcopal em São Paulo tem a incumbência de acompanhar as pastorais, fazer as nomeações e transferências de padres e diáconos, celebrar as crismas acompanhar a vida pastoral das paróquias de sua região, o que e Ourinhos vocês chamam de Foranias, além de várias outras responsabilidades.

CT: Qual a sensação/emoção de ser o nomeado para a Diocese de Ourinhos?

Dom: O meu sentimento é de gratidão. Gratidão à Deus pela vida e pela vocação ao ministério ordenado. Gratidão à Arquidiocese de São Paulo que me acolheu e agora me envia para servir na igreja de Ourinhos. Gratidão a uma multidão de pessoas que não cessam de rezar por mim e torcer para que a minha vida e o meu trabalho sejam frutuosos. Gratidão aos fiéis católicas e a todos aqueles e aquelas da cidade de Ourinhos, que sem me conhecerem vem expressando inúmeras manifestações de carinho, acolhida e comunhão de fé.

CT: Você e Dom Salvador já conversaram? Como foi essa troca de experiências e um passo para essa transição?

R: Sim, já conversei com dom Salvador por vídeo conferência e também por mensagens de WhatsApp. Quanto a celebração de posse, esta será no dia 03 de julho próximo, as 15h, ai mesmo na cidade de Ourinhos.

CT: O que espera para o futuro dos ourinhenses?

Dom: Para o povo de Ourinhos, assim como para todos os brasileiros e para toda a humanidade, eu desejo saúde e paz.  Pois neste tempo de pandemia o que mais precisamos é de saúde. Paz, porque neste tempo de tanto sofrimento e de conflitos diversos, a paz é o dom de Deus em plenitude, a força e valor capaz de tocar  o coração das pessoas.

Juliana Neves

Escrevo com a intenção de mudar o mundo ofertando a verdade para a sociedade. Mas a luta é diária e constante, realmente, vivendo e aprendendo e tendo o jornalismo como meu aliado.