Editorial: Prefeito determina não retorno para escolas públicas, mas permite particulares

De acordo com o DECRETO Nº 7.321, DE 06 DE OUTUBRO DE 2020, publicado no Diário Oficial Eletrônico de Ourinhos, do dia 06 de Outubro de 2020, o Prefeito Lucas Pocay acerta ao proibir o retorno as aulas na rede pública municipal e estadual, mas erra ao possibilitar retorno nas escolas particulares. Sinaliza que teria cedido a pressão das escolas privadas e ao mesmo tempo, agrada setores ligados ao ensino público.

Diante da dinâmica de propagação do vírus Covid 19, tem demonstrado que o mesmo não escolhe quem infectar e ainda na região de Ourinhos, circula de forma veloz, onde na cidade ourinhense, na média, infecta entre 20 e 25 pessoas por dia, a UTI por mais de 01 mês não baixa ocupação menor que 80%.

Deve-se levar em conta que algumas escolas particulares possuem instalações hermeticamente fechadas, sem ventilação, sinalizando mais um perigo aos alunos, professores, funcionários e suas famílias.

A adequação aos protocolos ficou sob responsabilidade do Comitê Municipal, na qual espera-se que a preocupação com a vida e a segurança da população estejam em primeiro lugar.

É sabido por todos as dificuldades que o ensino remoto impôs, mas a antecipação do retorno presencial sem a aplicação de vacina e sem condições sanitárias tem se mostrado terreno fértil para a propagação do Novo Coronavírus em vários lugares que tomaram esta precipitada decisão. Segundo educadores e sanitaristas, não existe segurança e a vida deve sempre ser mais importante que o lucro.

Rafael Dantas

Editor e fundador do Jornal Contratempo, geógrafo e entusiasta da mídia colaborativa.

Comentários no Facebook