Após vazamento de vídeo sobre corrupção, duas candidatas do PRB renunciam

A juíza eleitoral Dra. Renata Ferreira dos Santos Carvalho emitiu na última quinta-feira, 29, sentença que homologou os pedidos de renúncias das candidatas Roseneide Gonçalves de Paula e Lílian Maia Mercante, ambas do PRB (Partido Republicano Brasileiro). O PRB é presidido por Mário Mercante, conhecido como Marinho, marido da ex-candidata Lílian, envolvido no vazamento de áudio e vídeo sobre suposto pagamento de R$30 mil e negociação de cargos de confiança (Secretaria de Serviços Urbanos) em troca de apoio político ao candidato a prefeito Lucas Pocay (PSD).
O vazamento aconteceu na manhã de domingo – ainda não se sabe a fonte – e ganhou maior repercussão após o candidato a prefeito Mário Ferreira (PT), em debate do jornal Novo-Negocião, levantar a questão e dizer que estava solicitando ação de investigação eleitoral por abuso de poder econômico.
Marinho acusa o candidato o vereador André Paladino (Solidariedade) de editar e vazar o material em áudio e vídeo. Em sua defesa no Facebook, Marinho postou vídeo, emocionado, onde diz que no mês de março recebeu de André Paladino, em uma sala na sede do Sindicato dos Eletricitários, uma oferta de R$70 mil para que o PRB apoiasse o candidato Toshio Misato. Marinho ainda desafiou André Paladino a mostrar o conteúdo na íntegra da gravação.
Em sua página no Facebook, André Paladino assumiu que a conversa realmente existiu, mas que não houve a proposta. “É importante frisar, que a conversa com o Sr. Marinho de fato existiu, aliás, com mais pessoas presentes, isso por conta de que o mesmo andou falando inverdades a meu respeito, disse que eu tinha entregue uma lista com nomes para a Prefeita mandar embora, o que jamais aconteceu!… Vamos deixar claro… Não foi eu quem gravou e muito menos quem vazou o áudio”.
O povo de Ourinhos aguarda uma resposta da Justiça Eleitoral e outras entidades interessadas em um processo eleitoral honesto e transparente.